No dia 25 de junho de 2006 ocorreu o jogo que ganhou a fama de o “mais violento da história das Copas do Mundo”. Válido pelas oitavas de final do Mundial da Alemanha, o confronto entre Portugal e Holanda bateu recorde de cartões: 12 amarelos e quatro vermelhos. A pancadaria foi de tal ordem que a partida ganhou o nada honroso apelido de “A Batalha de Nuremberg” por jornais europeus – referência à cidade em que ocorreu o jogo, no Frankenstadion. A vitória portuguesa por 1 a 0 – gol de Maniche no primeiro tempo – teve um coletânea de jogadas ríspidas. Cristiano Ronaldo, então com 21 anos, saiu lesionado. O craque levou uma entrada bastante dura de Boulahrouz, que acabaria expulso mais tarde por colocar a mão na cara de Figo. O próprio Figo desferiu uma cabeçada em Van Bronckhorst, após uma dura entrada de Deco no holandês. Outras inúmeras jogadas passaram do ponto, com atletas e até comissões técnicas entrando em choque. Felipão, que dirigia a equipe lusa e a levaria até as semifinais, chegou a se exaltar inúmeras vezes.

No fim das contas, o árbitro russo Valentin Ivanov expulsaria quatro atletas: os portugueses Costinha e Deco e os holandeses Boulahrouz e Van Bronckhorst. Os pontapés, empurrões, bate-bocas e entradas mais fortes tornaram o jogo célebre negativamente. E isso aconteceu mesmo com jogadores muito talentosos em campo, como os já citados CR7 e Figo, além de Deco, Sneijder, Van Persie e Robben.

FICHA TÉCNICA PORTUGAL 1 X 0 HOLANDA COMPETIÇÃO: Oitavas de final da Copa do Mundo DATA: 25/6/2006 LOCAL: Frankenstadion, em Nuremberg (ALE) GOL: Maniche (23’/1ºT) (1-0) CARTÕES AMARELOS: Ricardo, Nuno Valente, Costinha, Maniche, Figo; Deco. Petit (POR); Boulahrouz, Van Bronckhorst, Van Bommel, Sneijder e Van der Vaart (HOL) CARTÕES VERMELHOS: Costinha e Deco (POR); Boulahrouz e Van Bronckhorst (HOL)

PORTUGAL: Ricardo, Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho, Nuno Valente; Costinha, Maniche, Figo (Tiago, aos 39’/2ºT), Deco, Cristiano Ronaldo (Simão, aos 34’/1ºT) e Pauleta (Petit, a 1’/2ºT). Técnico: Felipão HOLANDA: Van der Sar; Boulahrouz, Ooijer, Mathijsen (Van der Vaart, aos 11’/2ºT), Van Bronckhorst, Van Bommel (Heitinga, aos 22’/2ºT), Sneijder, Cocu (Hesselink, aos 44’/2ºT), Van Persie, Kuyt, Robben. Técnico: Van Basten