No mês de junho, a programação de cinema do Sesc Campinas traz quatro filmes em que a música é o elemento central em torno do qual a narrativa cinematográfica se constrói. Som e imagem compõem uma dupla de sucesso na história do cinema e em alguns casos a música é tão importante quanto os personagens do filme. O ciclo “Música e Cinema” exibirá quatro filmes sempre às terças-feiras no Teatro do Sesc gratuitamente.

Nesta terça-feira, 5, será exibido o filme Dançando no Escuro, de Lars von Trier. Selma é uma imigrante tcheca e mãe solteira que vive numa cidade rural dos EUA e trabalha numa fábrica local. Ela está perdendo a visão gradualmente e precisa juntar dinheiro para fazer a operação que impedirá seu filho de ter o mesmo problema. (Dancer in the Dark. Islândia/Noruega/Dinamarca, 2000, 140 minutos. Direção: Lars von Trier).

No dia 12, a exibição será do filme Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas. Deodato é um aprendiz de coveiro pouco animado com a profissão. Sua rotina melhora quando Jaqueline, funcionária do serviço funerário, passa a trabalhar com ele em um novo projeto. A paixão o impede de pedir demissão, mas estranhos eventos abalam seu estado psicológico. (Brasil, 2014, 85 minutos. Direção: Juliana Rojas).

No dia 19, será exibido o filme Whiplash: Em Busca da Perfeição. Andrew é um jovem baterista talentoso e ambicioso. Após entrar em um dos conservatórios mais renomados dos EUA, ele passa a ser tutorado por Fletcher, maestro conhecido por criar novos gênios da música com métodos questionáveis. A convivência entre ambos transformará Andrew para sempre. (EUA, 2014, 107 minutos. Direção: Damien Chazelle).

O ciclo termina com a exibição de Em ritmo de Fuga, de Edgar Wright. O jovem Baby tem uma mania curiosa: precisa ouvir músicas o tempo todo para silenciar o zumbido que perturba seus ouvidos desde um acidente na infância. Baby é o piloto de fuga oficial de um criminoso da cidade, mas não vê a hora de deixar o cargo, principalmente depois de se apaixonar pela primeira vez. (Baby Driver. EUA/Reino Unido, 2017, 112 minutos. Direção: Edgar Wright).