O longa-metragem “Arábia” encerrou a programação da 4ª Mostra Pajeú de Cinema, na noite do último sábado (26),com público recorde. Nos 12 dias de evento, cerca de 1750 pessoas compareceram às sessões e atividades formativas, incluindo crianças da rede de ensino municipal e portadores de necessidades especiais, que neste ano ganharam um programa exclusivo com recursos como libras e audiodescrição.

A MPC fecha sua quarta edição trazendo, além das exibições, uma extensa programação de oficinas, debates e atividades formativas com convidados especiais. Como resultado da oficina de crítica, textos sobre os filmes exibidos serão publicados no site da mostra. Além disso, o júri formado por participantes da oficina elegeu os melhores filmes da MPC: “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, e “Nada”, de Gabriel Martins.

Para Bruna Tavares, produtora e coordenadora de formação da MPC, a sensação é de dever cumprido. “Crescemos em quantidade e em qualidade. Levar as atividades da MPC para Iguaracy e Ingazeira também trouxeram um novo ânimo à equipe e ampliou horizontes para um público ainda carente de cultura, em especial de audiovisual. Foram 12 dias de encontros, trocas, reflexão e acolhimento. Seguimos com a missão de continuar ensinando e aprendendo cinema no sertão de Pernambuco”.

Em sua primeira semana, a MPC passou pelos municípios de Iguaracy e Ingazeira, no Sertão do Pajeú, levando oficinas e exibições de curtas em praça pública. As sessões em Afogados começaram no dia 20, com exibição do curta-metragem “Cine S. José”, seguido do documentário “O Processo”. O filme, que trata sobre o impeachment de Dilma Rousseff, deu o tom de reflexão política e resistência que marcaram a quarta edição da Mostra. Na plateia, que tomou boa parte das cadeiras do Cine, era comum ouvir manifestações e indagações políticas. A sessão foi encerrada aos gritos de “Fora, Temer”. Ao longo da semana a tônica se manteve, em filmes de viés político como “Prelúdio da Fúria” e “Em nome da América” e de observação social / existencial, como o documentário “Parquelândia” e as ficções “Rebento” e “Arábia”.

Mais do que levar cultura aos municípios, convidando o público da região a reviver o hábito de ir ao cinema, a MPC também milita pela reabertura do Cine S. José, fechado desde 2015, aguardando a modernização para o sistema de exibição digital.

Sobre a MPC – A 4ª edição da Mostra Pajeú de Cinema é uma realização da Pajeú Filmes, com incentivo do Funcultura / Fundarpe, Secretaria de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco e conta com apoio da Rádio Pajeú AM, Gerência Regional de Educação – Sertão do Alto Pajeú, Secretaria de Educação de Afogados da Ingazeira, Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes de Afogados da Ingazeira, Secretaria de Educação de Iguaracy, Secretaria de Cultura, Esportes e Turismo de Iguaracy, Secretaria de Educação de Ingazeira e Secretaria de Cultura de Ingazeira.