A produção é focada na conexão do artista com sua cidade natal, Memphis (EUA). A morte de Elvis sempre foi tratada pelos especialistas como decorrente de uma overdose acidental de medicamentos prescritos para emagrecimento.

“Ele sabia o que estava fazendo”, afirma Priscilla. “Ele sabia o que estava fazendo e o que poderia aconteceu com ele [se ele errasse a dose]”.

“As pessoas me perguntam o motivo de eu não ter feito nada. Eu, as pessoas próximas a ele falávamos, mas ninguém conseguia obrigar o Elvis fazer nada. Todos tentavam e não tínhamos nenhuma chance com ele”.

Duas cartas divulgadas a público há poucos meses por Joe Esposito, amigo pessoal e empresário de Elvis, mostravam o cantor contemplando suicídio: “Eu estou doente e cansado da minha vida, eu preciso descansar”, teria escrito ele.

O meio irmão do músico, Rick Stanley, também concorda: “Para mim, é um indício claro de que suicídio estava passando pela cabeça dele”. As informações são do The Sun.