Uma boa parte de nossa infância foi construída por diversos filmes, desenhos e videogames que acabaram ficando marcados em nossos corações, graças a personagens e histórias fantásticas que aprendemos a amar. Mas se quando éramos crianças, tudo era magia, à medida em que crescemos, descobrimos também que nossa visão infantil pode ter nos enganado – e muito.

A ideia original da Nintendo era criar um console que funcionasse com CDs e não com fitas, como eventualmente foi feito. Por isso, a empresa japonesa fez um acordo com a Sony, que é especialista na área. O “problema” é que, no fim das contas, a Sony decidiu criar seu próprio console.

Boatos dão conta de que a empresa de brinquedos Mattel foi contratada para criar uma linha de bonecos de “Conan – O Bárbaro”, que fazia sucesso na época. No entanto, como o filme era muito violento e continha muita nudez, foi necessário criar uma versão mais “suave” do guerreiro. Foi assim que o He-Man nasceu.

Provavelmente, você dava aquela assopradinha nas fitas de videogame quando elas davam algum problema. No entanto, além de não adiantar nada, o mais provável era que o “truque” acabasse umedecendo tanto a fita quanto o console (por causa das partículas de saliva) e prejudicasse o funcionamento de ambos.

De acordo com a MTV britância, o diretor de “Frozen”, Chris Buck, afirmou que após o naufrágio, os pais de Elsa e Anna foram parar em uma ilha e tiveram mais um filho. Mais tarde, foram mortos por um leopardo e o bebê foi adotado por macacos – sim, a história de “Tarzan”.