Idolatrados por milhões, escondem, muitas vezes, histórias tristes e passados sofridos, mas também curiosidades e pormenores que revelam parte do que são. De Frank Sinatra a Taylor Swift, passando por (outros) grandes nomes da música, do cinema, do teatro e das artes visuais, como Meryl Streep, Bono, Frida Kahlo, Freddie Mercury ou ainda Angelina Jolie, descubra os segredos de alguns dos maiores artistas do mundo.

Farrokh Bulsara, nome com que os pais, de origem indiana, o registaram, nasceu em Zanzibar, a 5 de setembro de 1946, mas foi em Londres, onde morreu a 24 de novembro de 1991, que ganhou fama como vocalista da mítica banda de rock Queen. Em 1954, com apenas oito anos, os pais enviaram-no de barco sozinho para Bombaim para estudar na St. Peter Boarding School. Aos 12, fundou o grupo The Hectics, que cantava êxitos de Cliff Richard e de Little Richard.

Beyoncé Giselle Knowles-Carter, filha de um afro-americano e de uma descendente de crioulos do Luisiana que trabalhou como figurinista e cabeleireira, teve um tio que lhe cuidava do visual na fase em que ainda não vestia marcas de luxo. “Fui criada pelo meu tio, que era gay e que faleceu com sida. Era o melhor amigo da minha mãe e fazia as minhas roupas com ela”, revelou a cantora, compositora e atriz norte-americana.

É considerado o maior e um dos mais influentes atores de todos os tempos e também um dos homens mais sensuais da sua época, até engordar drasticamente na década de 1980. Marlon Brando, o eterno Don Vito Corleone, o maior vilão da história do cinema para muitos, partiu a mandíbula a um fotógrafo, o paparazzo Ron Galella, que o seguiu após o ator ter participado no programa de televisão “The Dick Cavett show”.

Scarlett Ingrid Johansson, uma das atrizes mais bem sucedidas do cinema na década de 2010 e também uma das mais bem pagas, já considerada “a mulher mais sensual do mundo” pela revista masculina Esquire, é sobrinha-neta de Phil Schlamberg, o braço-direito do capitão Jerry Yellin, alegadamente a última pessoa a morrer na II Guerra Mundial. Nasceu em Nova Iorque, no dia 22 de novembro de 1984.

Apesar do apelido ser italiano, Robert Anthony De Niro Jr. também tem sangue irlandês, alemão e holandês. “Identifico-me mais com o meu lado italiano do que com os outros”, admitiu, no entanto, o ator norte-americano numa entrevista. Ainda assim, em outubro de 2004, cancelou uma apresentação em Roma, após as autoridades italianas o terem acusado de apresentar estereótipos negativos da sua ascendência nos seus filmes.

Filha de Zelma Priscilla Currie e de Floyd Richard Bullock, Tina Turner nasceu Anna Mae Bullock em 26 de novembro de 1939, em Nutbush, uma cidade do Tennessee, nos EUA, que mais tarde cantaria em “Nutbush city limits”. Quando os pais arranjaram emprego em Knoxville, ficou a viver com a avó durante dois anos, num rancho em Brownsville, o que voltaria a acontecer novamente quando os progenitores se separaram.

Francis Albert Sinatra, um dos mais populares e influentes artistas musicais do século XX, com mais de 150 milhões de discos vendidos, era filho de imigrantes italianos. Natalia Garaventa, genovesa, mais conhecida como Dolly, casou com Antonino Martino Sinatra, um siciliano analfabeto que praticava boxe e que emigrou para Nova Iorque, o título de um dos maiores êxitos do único filho, em dezembro de 1903, a bordo do navio Città di Millano SS.

Depois de chegar a Nova Iorque com apenas 35 dólares, pouco mais de 30 euros, no bolso, em 1977, Madonna teve um início de vida difícil na cidade. Para se sustentar, começou a trabalhar num dos estabelecimentos da cadeia Dunkin’ Donuts, antes de começar a colaborar com vários grupos de dança moderna.

O popular ator norte-americano nasceu em Idar-Oberstein, na Alemanha, onde o pai, David Willis, um dos combatentes da II Guerra Mundial, conheceu uma alemã que trabalhava num café. Pouco tempo depois, casaram e tiveram quatro filhos. Walter Bruce Willis, o único nascido em solo alemão, é o mais velho. Já nos EUA, para onde o militar regressaria, nasceriam David Willis Junior, Florence Willis e Robert Willis, falecido em 2001.

Depois do êxito global de “Umbrella”, o primeiro single do terceiro álbum de estúdio da cantora, “Good girl gone bad”, aproveitando a chuva de críticas positivas, Robyn Rihanna Fenty lançou a Rihanna Umbrellas, uma marca de guarda-chuvas. Outras incursões no mundo dos negócios incluem o desenvolvimento de uma linha de cosmética, a Fenty Beauty, para além da coleção de moda desportiva “Fenty x Puma”.

Andrew Warhola, o hipocondríaco excêntrico que impulsionou o movimento pop art, filho de emigrantes eslovacos, é um dos nomes maiores desta corrente artística. Andy Warhol também foi o financiador e o mentor intelectual da banda The Velvet Underground. Em 1967, forçou mesmo a entrada da sua amiga Nico, cantora e modelo alemã, no grupo.

Os restantes membros não aprovaram e o nome do primeiro álbum do coletivo acabaria por ser lançado com o título “The Velvet Underground and Nico”. Depois da gravação do disco “White Light/White Heat”, o artista afastou-se da banda e Nico foi expulsa.

Atriz, produtora e ex-modelo sul-africana, tinha apenas 15 anos quando viu o pai, Charles Jacobus Theron, ser assassinado pela sua própria mãe, Gerda Jacoba Maritz, que alega ter agido em legítima defesa depois de ter sido ameaçada com uma arma durante uma discussão. Um ano mais tarde, depois de ter ganho um concurso de beleza, Charlize Theron emigrou para os EUA, onde tentou fazer carreira como bailarina antes do cinema.

Músico, cantor, compositor, ator, produtor musical, dançarino e empresário, Justin Randall Timberlake já era uma estrela global quando foi desafiado a entrar no vídeo de “Promiscuous”, da luso-descendente Nelly Furtado, onde também aparece o produtor Timbaland, com quem estava a gravar um disco na altura. Voltaria a surgir ao lado da cantora no vídeo do single “Give it to me”, uma colaboração entre os dois.

Em 1989, Mary Louise Streep, para muitos a melhor atriz da sua geração, foi convidada pelo realizador Oliver Stone a protagonizar o filme musical “Evita”. Numa primeira fase, aceitou mas, pouco depois, acabaria por desistir do projeto, alegando “exaustão”. Na década seguinte, soube-se que Meryl Streep mentiu. Na verdade, queria que lhe pagassem mais. Como não o fizeram, preferiu afastar-se do filme, protagonizado por Madonna.

O cantor e compositor irlandês Paul David Hewson, vocalista dos U2, perdeu a mãe em setembro de 1974. Tinha apenas 14 anos. Iris Rankin Hewson morreu na sequência de um aneurisma cerebral. Algumas das músicas que compôs para o grupo, como é o caso de “I will follow”, “Mofo”, “Out of control”, “Lemon” e “Tomorrow”, abordam a temática da perda. Casado com Ali Stewart Hewson, é pai de quatro filhos, dois casais.

Uma das mais populares cantoras da atualidade, a norte-americana Taylor Swift é descendente de três gerações de presidentes de bancos. O pai, Scott Kingsley Swift, consultor na Merrill Lynch, também elegeu uma profissão no setor financeiro. O avô materno, engenheiro, trabalhou em plataformas de petróleo no sudeste asiático, tendo vivido durante 10 anos em Singapura com a filha, Andrea Finley Swift, mãe da cantora.

Steven Allan Spielberg, considerado um dos realizadores mais populares e influentes da história da sétima arte, venceu o primeiro concurso de cinema em que participou, aos 13 anos, com a curta-metragem “Fuga do inferno”. Três anos depois, realizou o  seu primeiro filme em Super-8, “Firelight”. Na altura, o pai alugou-lhe uma sala num teatro local para que o pudesse exibir. Nesse mesmo ano, em 1963, fez a sua estreia profissional com “Amblin”.

Idolatrada por milhares, Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón foi uma das maiores pintoras mexicanas. Filha de Carl Wilhelm Kahlo, um alemão nascido em Pforzheim, na Alemanha, “com ascendência judaico-húngara”, como a artista gostava de afirmar, Frida Kahlo nasceu em casa dos pais em Coyoacán, nos arredores do México. Investigações mais recentes demonstraram que os avós não eram judeus mas, sim, luteranos alemães.

O eterno rei da pop, Michael Joseph Jackson, foi testemunha de Jeová. Por vontade da mãe, Katherine Jackson, mas contra o desejo do pai, Joseph Jackson, ele e os irmãos foram obrigados a andar de porta em porta a evangelizar a comunidade local durante a infância. Em casa, as regras eram rígidas. Quando o progenitor trabalhava até tarde, as crianças eram mantidas trancadas na habitação, não podendo ir brincar com os vizinhos.

Atriz, cineasta e ativista humanitária, é uma das pessoas mais influentes da indústria de entretenimento americana e também uma das mulheres mais bonitas do mundo, segundo várias publicações internacionais. Quando estudava, a mãe incentivou-a ser modelo mas, a dada altura, Angelina Jolie quis trabalhar numa agência funerária, chegando mesmo a fazer vários cursos de preparação de corpos para funerais por correspondência.

Nasceu Johnny Allen Hendrix mas foi como James Marshall Hendrix e, depois, apenas como Jimi Hendrix que ficaria conhecido. Guitarrista, cantor e compositor, alistou-se no exército, tendo sido paraquedista na 101st Airborne Division. Meses depois, fraturou o tornozelo num salto e quis sair. Para o conseguir, alegou estar apaixonado por um militar do seu agrupamento, revelou um livro em 2005. Era mentira.

Nascida Cherilyn Sarkisian, regressou em 2018 ao cinema no filme “Mamma mia! Here we go again”, onde interpreta canções do grupo sueco ABBA. Na década de 1960, fez sucessos com clássicos como “Bang bang (My baby shot me down)” e “Gypsys, tramps & thieves”, canções que abordaram temas inéditos para a época. Phill Marder, da revista Goldmine, descreveu-a como “a líder de um movimento que visava expandir a rebelião feminina”.

Prince Roger Nelson, como o pai quis que se chamasse, é considerado um dos maiores ícones da música pop de todos os tempos. Em 1996, casou com a bailarina Mayte Garcia, que pouco depois engravida. Em 1997, é pai de uma criança com síndrome de Pfeiffer, uma doença rara de origem genética que afeta um em cada 100.000 nascimentos, que não sobrevive. Morre em 2016, sem descendência, na sequência de uma overdose de fentanil.

É conhecida como Nicky Minaj e já colaborou com nomes como Madonna, Katy Perry, Drake, Ludacris e Mariah Carey. Onika Tanya Maraj, rapper, cantora, compositora e atriz, nascida em Trindade e Tobago, emigrou com os pais para os EUA. Antes de ser famosa, trabalhou num dos restaurantes de uma popular cadeia de restauração norte-americana, o Red Lobster do Bronx. Tinha 19 anos. Com o dinheiro que amealhou, comprou o seu primeiro carro, um BMW.

Pianista norte-americano, cantor de música soul, blues e jazz, ajudou a definir o seu formato ainda no fim da década de 1950, convertendo-se rapidamente num intérprete inovador. Aos sete anos, ficou cego, apesar de nunca ter sido conhecida a explicação para a cegueira repentina. Fez sucesso com standards como “Unchain my heart” e “Georgia on my mind”. Casou duas vezes e foi pai de 12 filhos de sete mulheres diferentes.