Um estudo recente da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, sugere que não importa quão saudável é a sua dieta. Se as refeições não são compatíveis com o seu relógio biológico, os níveis de açúcar no sangue podem subir 18% mais do que o normal, o que pode aumentar os níveis da hormona de armazenamento de gordura, a insulina.

Enquanto a pesquisa sobre se tornar o pequeno-almoço estimula a perda de peso ainda não é consensual, informações do National Weight Control Registry destacam a importância da primeira refeição do dia. Cerca de 80% das pessoas que perderam 13kg (e não recuperaram) declararam tomar o pequeno-almoço diariamente.

Em termos de programar todas as refeições importantes da manhã, um estudo de 2015 da Obesity descobriu que quebrar o jejum com altas quantidades de proteína entre às 6h e 9h45 teve uma relação com um risco reduzido de ganho de gordura corporal e menos fome ao longo do dia, quando comparado àqueles que esperaram para comer após as 10h da manhã.

“Sugiro tomar um pequeno-almoço saudável pelo menos uma hora após acordar”, diz Jim White, da Academy of Nutrition and Dietetics. Afinal, quanto mais tempo adiar, mais vai ficar sem os efeitos das propriedades que saciam a fome.

“Basear-se nessa janela de tempo ajuda a manter os níveis de energia e a prevenir uma queda do açúcar no sangue.”. E isso vai mantê-lo longe de exageros ao almoço.

Uma pesquisa apresentada no encontro anual do Institute of Food Technologists, em 2013, descobriu que as pessoas que comem um punhado de amêndoas no a meio da manhã acabam por ingerir menos calorias ao longo do dia.

Um estudo publicado em 2016 pelo periódico The American Journal of Clinical Nutrition acompanhou a dieta de cerca de 1.300 pessoas ao longo de 28 semanas e apurou que quem almoçava mais cedo tinha mais sucesso na perda de peso.

A descoberta está relacionada a um estudo prévio, publicado no International Journal of Obesity. Nessa pesquisa, os participantes perderam aproximadamente 25% menos peso quando comeram após às 15h.

Assim como o lanche a meio da manhã, comer à tarde duas ou quatro horas depois do almoço mantém os níveis de açúcar do sangue estáveis e previne que coma demais ao jantar, segundo White.

Além disso, um estudo da University of Illinois, em Chicago, nos EUA, com mulheres acima do peso, mostrou que aquelas que lancharam à tarde tenderam a ingerir muito mais frutas e vegetais ao longo do dia quando comparadas àquelas que não comeram. E isso é um bom sinal para sua meta de perder peso, já que uma pesquisa publicada em 2015 pela Harvard Medical School mostra que o aumento no consumo de frutas e vegetais têm uma relação positiva com hábitos mais saudáveis.

Num estudo da Brigham Young University, os investigadores pediram a 29 homens para pararem de comer depois das 19h por duas semanas e depois comer quando quisessem por outras duas semanas. Os homens comeram 244 menos calorias por dia quando pararam de comer após a hora de corte. White diz que esses resultados são porque as pessoas geralmente comem após o jantar, e não porque jantaram antes.

Outro trabalho científico recente descobriu que quando as pessoas que usualmente comem 1/3 das suas calorias diárias entre as 18h e meia pararam de comer entre as 19h e 21h, perderam peso e dormiram melhor. Novamente, não é a hora em que comeram que importou, mas sim terem cortado o snack pós-jantar. Então, se tem que comer às 20h, tenha apenas a certeza de que não vai ‘atacar’ o frigorífico mais tarde.

Descarregue a aplicação e aceda a toda a informação do Notícias ao Minuto por smartphone ou tablet de uma forma mais cómoda, intuitiva e imediata.