Controlar a alimentação, praticar exercício físico e contar calorias são parte fundamental de qualquer programa de perda de peso, mas manter uma dieta com proteínas de qualidade também é essencial para quem deseja emagrecer.

E quando falamos em proteínas com baixo valor calórico não podemos deixar de lado a gelatina. O alimento é uma excelente fonte de colágenio e outros aminoácidos essenciais não apenas para a pele como também para todo o corpo.

A gelatina nada mais é do que uma substância naturalmente incolor normalmente obtida a partir do cozimento de determinados tecidos animais, como a pele e a cartilagem bovina.

Obtém-se a gelatina a partir da hidrólise parcial do colágenio, a proteína que dá sustentação à pele e participa da estrutura dos ossos e tendões.

A partir dos 25 anos de idade o corpo começa a reduzir gradualmente sua produção natural de colágenio. Uma pessoa com 50 anos produz apenas 35% do colágenio de que necessita para sua saúde.

Uma suplementação de proteína é então mais do que necessária para repor as perdas naturais da idade. Como é rica na proteína de origem animal, a gelatina serve para manter a saúde da pele, ossos, cabelos e unhas.

Consumir gelatina regularmente também pode contribuir para a perda de peso, manutenção da massa muscular e ainda evitar o aparecimento de celulite e de estrias. O colágenio é ainda indispensável para o processo de cicatrização.

A gelatina não emagrece, mas pode ser considerada um excelente alimento para as dietas de restrição calórica. Além de trazer saciedade com poucas calorias, a gelatina é ainda uma fonte de proteínas.

Essas propriedades da gelatina garantem um maior controlo do apetite, já que a gelatina é volumosa e as suas proteínas retardam a digestão. O resultado é uma diminuição da vontade de comer, uma vez que o estômago permanece preenchido por mais tempo.

Além de atuar para a manutenção da massa muscular, a gelatina também serve como fonte de aminoácidos importantes para a construção de massa magra.

Ainda que não contenha triptofano e seus níveis de metionina deixem a desejar, a gelatina chega a fornecer mais de 20% da ingestão diária recomendada de proteína (levando-se em consideração um consumo de 12 gramas de gelatina em pó para um adulto de 60 kg).

Não há dúvida de que um dos maiores benefícios da gelatina é exatamente a sua atuação sobre a saúde da pele. O alimento é uma excelente fonte de prolina, hidroxiprolina e glicina, três aminoácidos utilizados pelo corpo para sintetizar o colágenio.

E como com o passar do tempo a pele fica mais fraca e flácida, uma reposição constante do colágenio é mais do que necessária. O corpo precisa de aproximadamente 1g de colágeno por quilo de peso corporal para repor as perdas diárias da proteína.

Embora mais de 90% das mulheres apresentem algum grau de celulite, boa parte delas quer deixar de fazer parte das estatísticas. Uma pele lisa, sem ‘furos’ e firme é o objetivo da maioria.

Apesar do colágenio não ser uma pílula anticelulite, este pode contribuir para diminuir o aspeto de ‘casca de laranja’. Tudo isso porque a

Este é mais um dos benefícios da gelatina que podem ser relacionados à presença da glicina. Pesquisas indicam que o aminoácido pode melhorar os ciclos de sono e estimular outros neurotransmissores responsáveis pela duração e qualidade do sono.

E uma noite bem dormida contribui não apenas para a saúde de modo geral mas também facilita a perda de peso (já está comprovado que dormir pouco aumenta o apetite) e melhora o aspeto da pele.

Com o passar dos anos os fios de cabelo tendem a ficar mais finos, quebradiços e sem brilho. Como o colágenio compõe os folículos capilares (ou pilosos) e é o responsável pela saúde de cauda uma das estruturas capilares, consumir gelatina pode ser uma boa maneira de manter o cabelo mais forte e saudável.

Provavelmente já sabe que o corpo precisa de cálcio para manter a saúde dos ossos, mas além do mineral, o colágenio também é indispensável para evitar a osteoporose.

Os ossos são formados por aproximadamente 90-95% de colágenio. Portanto, nada mais natural do que consumir gelatina para repor as perdas ósseas decorrentes não apenas da idade mas também da falta de atividade física.

Sim, leu bem: um dos benefícios da gelatina é uma mente menos acelerada e mais calma. E essa propriedade da gelatina deve-se à presença da glicina, um aminoácido que atua como um neurotransmissor ‘calmante’.

Descarregue a aplicação e aceda a toda a informação do Notícias ao Minuto por smartphone ou tablet de uma forma mais cómoda, intuitiva e imediata.

Facebook Comments