Categorias
Saúde

Afinal, por que não consigo emagrecer? Quatro motivos mais comuns

De acordo com a revista Women’s Health, se não consegue emagrecer pode simplesmente estar a acontecer que ainda não encontrou o equilíbrio correto entre o tipo de alimentação que ingere e a quantidade de exercício físico que pratica.

“Treino e nutrição não são ciências exatas”, explica o PT Josh Elsesser, dono da Invictus Fitness Solutions, no sul da Califórnia, e da COACHD, uma empresa on-line de treino em saúde e fitness, em entrevista àquela publicação.

“O treino que pratica e como se alimenta afetam o seu metabolismo, a maneira como o corpo acumula gordura e a produção de hormonas como cortisol, insulina e hormonas sexuais, que são essenciais para o sucesso quando está a tentar atingir o peso ideal”, diz.

Corridas intensas e/ou sessões de treino de musculação exercem pressão sobre as fibras musculares, provocando pequenos traumas que por sua vez causam inflamação, parte necessária do processo de cicatrização e reparo. O que ocorre é que o corpo responde a este processo retendo líquidos. Não é permanente, explica Elsesser, e ocorre sobretudo entre os indivíduos que começaram a praticar exercício físico recentemente, porém pode ser persistente até que o organismo se adapte ao tipo e intensidade de exercício que está a praticar. Respeite os dias de descanso para que o corpo consiga recuperar.

É comum ganhar alguns quilos quando começa a aumentar a frequência e nível do treino, como por exemplo se começar a treinar para correr uma maratona. Os músculos respondem ao esforço mais intenso que está a ser realizado armazenando mais glicogénio, que opera juntando água às células musculares para mantê-lo abastecido. Tal pode provocar o aumento de entre dois a três quilos, refere o especialista.

A verdade é que a massa muscular pesa mais do que o tecido adiposo ou gordura e por isso apesar de ter uma aparência mais delgada e estar mais saudável tal pode não se refletir nos ponteiros da balança. Neste caso, sim tem licença total para ignorar a balança.

Está a ler bem. “Pode exercitar-se mais e comer mais, ou se exercitar menos e se alimentar menos, mas não se pode exercitar mais e se alimentar menos. Simplesmente não funciona”, explica Josh à Women’s Health.

Todavia, é óbvio que deve comer sempre com moderação. O especialista alerta que comer em excesso, principalmente alimentos processados e sem nutrientes nunca é em caso algum um ideia viável. Contudo, é necessário combinar adequadamente o aumento do treino com o aumento adequado do combustível, para que possa recuperar e atingir os seus objetivos. Recomenda-se que consulte um nutricionista que lhe trace um plano alimentar personalizado.

Descarregue a aplicação e aceda a toda a informação do Notícias ao Minuto por smartphone ou tablet de uma forma mais cómoda, intuitiva e imediata.

Comentários