O Planeta Atlântida 2019 acabou com a música eletrônica do Alok, DJ brasileiro mais bem sucedido no exterior, que trouxe uma novidade e um encontro inédito. O 13º melhor DJ do mundo, segundo a revista britânica DJ Mag, estreou “Pray”, seu mais recente lançamento, que saiu no fim do ano passado e, até a madrugada desse domingo (3), nunca tinha sido tocada ao vivo.

E, na verdade, o Planeta marcou também o primeiro encontro entre autor e cantor, o inglês Conor Maynard, e o DJ. “A musica é nova, acabou de ser lançada, mas o Conor gravou ela há cinco anos, a parte da letra. A gente produziu essa música à distância, e hoje é a primeira vez que a gente tá se conhecendo”, comentou o DJ, antes de subir ao palco.

Foi através da gravadora que Alok conheceu a música. Conor acredita que a produção deu uma nova cara à sua composição. “Já conhecia o trabalho dele, fiquei muito empolgado. A música é maravilhosa, e ele conseguiu elevar ela a outro nível”, disse o inglês.

Depois de estrelar o line-up de 2017, Alok retornou ao Planeta mais consagrado do que nunca. Emplacando hit atrás de hit nas paradas dos streaming, ele comemora a boa fase e a projeção que a música eletrônica brasileira tem no exterior. “Modestamente, eu tô no melhor momento da minha carreira em relação à projeção internacional, sou muito grato de poder representar o Brasil mundo afora. Tem muitas coisas legais vindo aí, espero que a gente tenha cada vez mais DJS no cenário internacional.

Para 2019, o público vai conhecer muitas músicas novas, garante o DJ. “Eu tava com um problema muito bom de ser resolvido: muitas músicas e pouco tempo para trabalhar nelas. Esse ano, tem várias músicas na sequência que eu não consegui lançar no ano passado, e que vão sair agora”, antecipa o DJ. Ainda em fevereiro é para ter música nova, focando no início do verão do hemisfério norte. “Tem muita coisa legal vindo por aí”, conclui.

Mesmo com o pé machucado, devido a um incidente durante sua lua de mel, o goiano de 27 anos não parou um minuto: subiu na mesa de som, dançou e agitou o público com seu som impactante, que, combinado com o show de luzes do telão, fez os planetários dançarem como nunca.

Nas suas pick-ups, Alok mistura sucessos da música pop de todos os tempos: de Another Brick in the Wall, clássico do Pink Floyd, a “I Love It”, sucesso contemporâneo de Icona Pop, o DJ vai costurando as músicas com sua batida pesada e dançante. O resultado é uma plateia de planetários em chamas.

Habilidoso também no comando da festa, Alok demonstra domínio do público. “Nesse exato momento eu queria me conectar com vocês. Acendam a tela do celular, para iluminar essa noite mágica”, anuncia ele, e pede que o público levante e abaixe os seus celulares ao seu comando. O resultado é uma multidão de milhares de pessoas, iluminando a plateia enquanto o DJ mixa sucessos do rock, como “It´s My Life”, do Bon Jovi, e “Otherside”, do Red Hot Chili Peppers.