“Contra a parede”, em lançamento simultâneo inédito na TV Globo (Supercine) e no Globoplay, é uma produção independente de Antonio Fagundes, sem qualquer fonte de financiamento. Uma história de política, amizade, amor, jornalismo e o impacto das práticas contemporâneas em todas as nossas relações. 

Com elenco poderoso, a presença de Caco Ciocler, Alexandra Martins, Edson Celulari, Clarisse Abujamra, Amanda Acosta, Ilana Kaplan e Bruno Fagundes, além de uma participação especial por voz de Marília Gabriela, é liderada por Antonio Fagundes, Marcos Caruso e Emilio de Mello.

A menos de três meses das eleições para presidente do Brasil, Cacá Viana, um renomado apresentador de um telejornal (Fagundes) enfrenta um explosivo conflito ético, que envolve seu trabalho à frente de seu programa e sua  relação pessoal com dois candidatos à Presidência apontados como favoritos nas pesquisas – personagens de Marcos Caruso (Roberto Menezes) e Emílio de Mello (Igor Marin). 

Um homem de teatro, Fagundes diz que construiu a sua carreira, produzindo desde 1975, sempre sem utilizar beneficios fiscais, como a Lei Rouanet. O roteiro e a direção de Paulo Pons fazem de “Contra a parede”, filmado no tempo recorde de 20 dias, a história de uma atualidade e nos mostra como é o processo de se produzir news, do fake até a necessidade imperiosa de se revelar a verdade. Os ganchos não param de acontecer. A atenção vai num crescendo. A cada fato, o público vai se perguntar e daí? E agora? O que mais podemos aguardar? De virada em virada, chega-se a um final surpreendente.

Fagundes pontua sobre a sua nova iniciativa: “Já tenho prática de ligar e desligar a chavinha. No set, sou o protagonista, o ator.  Saio dali e começo a ver orçamento, custos, prazos. Cinema é um saco sem fundo. Até agora, não sabemos qual é o valor total. Mas é um novo mercado muito interessante e competitivo. Vamos participar de vários festivais. Trouxe para o cinema a minha preocupação com a qualidade artística que mantenho há 52 anos no teatro.”