A diretora da Organização Badass, que cuida de mulheres vítimas de revenge porn, Katelyn Bowden, afirma que o aplicativo é aterrorizante. “Agora, qualquer uma pode ser vítima, sem nunca ter tirado uma foto nua. Essa tecnologia não devia estar disponível ao público”, disse è publicação.