O Bahia deu um chute certeiro na crise. Nesta quarta-feira (12), o tricolor conseguiu se recuperar bem após os resultados negativos contra River e Vitória e venceu o Nacional-PAR por 3×0, na Fonte Nova, no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. 

Gilberto, Gregore e Élber marcaram os gols que garantiram o triunfo do Esquadrão e construíram uma boa vantagem para o jogo da volta, que será no dia 26 de fevereiro, no estádio Luís Alfonso Giagni, na cidade de Villa Elisa, na região metropolitana de Assunção. 

VEJA OS GOLS DO BAHIA CONTRA O NACIONAL  
O jogo Em momento delicado na temporada,  Roger decidiu preservar o goleiro Douglas, que vive má fase, e começou a partida com Anderson. Na linha, a novidade foi o atacante Rossi, que ganhou a vaga do meia Daniel. Na teoria, uma equipe mais ofensivo, com quatro atacantes. 

O Nacional chegou a assustar logo nos primeiros minutos depois que Franco fez fila na defesa do Bahia e, cara a cara com o gol, viu Anderson crescer e salvar o time baiano. Apesar do susto, o adversário ficou só nisso. 

Já o tricolor insistia nas jogadas pelas pontas, mas acabava pecando na hora do passe final. Aos 30 minutos, João Pedro fez a jogada e cruzou para Élber. Na marca do pênalti e sem marcação, o camisa 7 chutou em cima da marcação. 

Só aos 39 minutos da primeira etapa o Bahia conseguiu tirar o grito de gol da garganta do torcedor. Flávio tabelou de letra com Rossi, o atacante invadiu a área em velocidade e cruzou rasteiro para Gilberto tocar para o fundo das redes e colocar o Esquadrão em vantagem.

O gol empolgou a equipe e não demorou para o segundo sair. Aos 41, Gregore pegou um rebote de fora da área e acertou um lindo chute, sem chance de defesa para o goleiro Espínola. Foi o primeiro gol do volante com a camisa tricolor. 

Mesmo com a boa vantagem no placar, o Bahia seguiu pressionando no ataque na etapa final. Com apenas quatro minutos, Clayson lançou, Gilberto chutou, Espínola deu o rebote e Élber completou para o fundo das redes, marcando 3×0 no placar .

A vantagem deixou o time ainda mais confortável na partida. Mesmo mais relaxado, o tricolor teve chance de ampliar a goleada. Em uma delas, Arthur Caíke saiu de cara com o goleiro, tentou o drible e perdeu a disputa. Já o chute de Juninho Capixaba parou na trave, mas a arbitragem já havia flagrado o impedimento. 

Bahia:  Anderson, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore e Flávio; Rossi (Jádson), Élber, Clayson (Arthur Caíke) e Gilberto (Fernandão) Técnico: Roger Machado

Nacional: Espínola, Juan Franco, Garay, Cabral e Farid Díaz (Duré); Riveros, Zaracho, Alexis González (Villagra) e Danilo Santacruz (Benítez); Franco Costa e Beltrán. Técnico:  Roberto Torres Gols : Gilberto, aos 39, Gregore, aos 41 minutos do 1º tempo; Élber, aos 4 do 2º
Cartão amarelo:  Garay (Nacional)
Público: 15.645 pagantes 
Renda: R$165.430,50
Árbitro:  Roberto Tobar, auxiliado por Cláudio Rios e Alejandro Molina (Trio do Chile)

Facebook Comments