Anthony Hopkins, 81, foi convidado pela revista americana Interview a sentar ao lado de Brad Pitt, 55, para um bate papo quase informal. Os dois se conheceram ao trabalhar juntos nos longas “Lendas da Paixão” (1994), e “Encontro Marcado” (1998). 

Pitt passou duros momentos ao ter de falar sobre o seu vício em álcool após o divórcio com Angelina Jolie e disse que a bebida foi um “desserviço a ele mesmo, uma fuga”, mas que não foi totalmente desnecessário. 

“Estou percebendo que, como um verdadeiro ato de perdão por todas as escolhas que fiz e das quais não me orgulho, que valorizo ​​esses erros, porque eles levaram a alguma sabedoria, o que levou a outra coisa. Você não pode ter um sem o outro. Eu vejo isso como algo que agora estou me envolvendo neste momento da minha vida. Mas certamente não sinto que posso receber crédito por nada disso”, refletiu Pitt ao colega veterano.

Hopkins apenas concordou e disse que precisou se afastar de tudo, por um tempo, alguns anos atrás. “Olha para trás e penso: ‘Que grande bênção foi isso’, porque foi realmente doloroso. Fiz coisas ruins, mas tudo foi por uma razão, de certa forma. É estranho olhar para trás e pensar: ‘Deus, eu fiz mesmo tudo isso?’ Mas uma voz interna me diz: ‘Acabou, está feito, siga em frente’. 

Pitt diz que hoje a sociedade dá muita importância ao erro e ao julgamento alheio. “O que você faz após o erro é o que realmente define uma pessoa. Todos nós vamos cometer erros. Mas qual é o próximo passo?”, reflete o ator. 

Copyright Folha de S.Paulo. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).

Facebook Comments