Com o fim de 2019, é hora de projetar o que pode bombar nas pistas de dança do próximo ano: seguindo a máxima da história, é importante olhar para o presente na hora de tentar adivinhar o futuro.  Para isso, o Metrópoles ouviu três DJs da cidade: Blandim, Daniel Futuro e Matheus Hartmann – figuras constantes na cena noturna da cidade – fizeram suas apostas sobre os gêneros que vão bombar em 2020. E, bom, eles estão bastantes confiantes no funk e, principalmente, no Brega Funk.

Segundo DJ Blandim e Dani Futuro, as pistas da capital começaram a curtir muito o funk 150BPM e o brega-funk, dois subgêneros que, apesar de estarem em alta, tem origens diferentes. O primeiro começou nas favelas cariocas e, o segundo, é um fenômeno vindo do Nordeste brasileiro.

O brega-funk tem sua origem em Pernambuco. O ritmo mistura o brega – música romântica popular com exageros dramáticos ou ingenuidade –, arrocha e funk carioca. Bons exemplos dessa tendência é a música Hit Contagiante de Felipe Original. Pesquisa revelada pelo Spotify Brasil, mostra que a procura pela playlist do sub-gênero cresceu 145% neste ano na plataforma. A música Surtada, de Dadá Boladão, Tati Zaqui e OIK, por exemplo, entrou para o ranking das mais tocadas do serviço de streaming.

O 150BPM consiste na velocidade de 150 batidas por minuto. A denominação passou a ser usada nos últimos anos por funkeiros para deixar o ritmo ainda mais agitado, indo além dos 130 bpm, velocidade tradicional do gênero.

O DJ Daniel Futuro aposta no aumento da influência do estilo: “O funk cresceu muito, ainda mais agora que nasceram 2 vertentes e se renovou no começo do ano com 150BPM. Agora está vindo o funk-rave e o brega-funk, acredito que seja o som de 2020. Estou apostando nisso!”, comenta empolgado.

“O funk cresceu e [este ano] foi a consolidação do 150 BPM!”, crava DJ Blandim. Para ele, a tendência de alta seguirá no primeiro semestre de 2020, principalmente com o brega-funk. “É um estilo que está em ascensão no momento, muito forte no Nordeste e, cada vez mais, se destacando no resto do país, com certeza vai ser um estilo muito estourado no mínimo até o final do primeiro semestre do ano que vem”, avalia.

Blandim tem entre as mais tocadas de seu set dois funks de sucesso: Evoluiu, de Kevin o Chris; e Vamos pra Gaiola, de FP do Trem Bala. Também faz sucesso nas mais tocadas do artista a faixa Piece of Heart, do projeto Meduza. Dani Futuro toca bastante Eu Vou Pro Baile da Gaiola, de Mc Kevin o Chis; Agora é Tudo Meu, parceria de Dennis Dj e Kevinho; e a música Fica à Vontade, interpretada por Pedro Sampaio. No set do residente e organizador do Rooftop do B Hotel, Matheus Hartmann, estão as faixas In The Dark, do Vintage Culture com Fancy Inc; Slow Down; e Bruno Be com Say My Name.

Facebook Comments