As pesquisas e experiências científicas a respeito da relação entre nossa alimentação e a saúde humana cada vez mais alteram antigas noções e revelam o quão complexo a circunstancial pode ser esse processo. Depois de descobrir que nem toda gordura faz mal para o corpo – existe um tipo de gordura que é necessária e que melhora nossa saúde quando em abundância – a novidade é que um vilão de outrora pode, em verdade, ser um herói da saúde justamente na relação com essa “gordura boa”: o café. Segundo uma nova pesquisa, o café ajuda na perda de peso ao impulsionar que justamente essa gordura saudável entre em ação.

A pesquisa foi conduzida por um grupo de cientistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, e publicada na semana passada na revista “Scientific Reports”. O estudo analisou justamente o efeito do café sobre esse tecido descoberto recentemente em adultos, uma gordura marrom que, diferentemente da já conhecida gordura branca, é inversamente proporcional ao peso – pessoas com mais peso apresentam menos gordura marrom no corpo. Localizada em camadas mais profundas do que a branca, como o pescoço e o coração, a gordura marrom queima calorias, e é fundamental no controle da temperatura do corpo.

Avaliando o efeito do café sobre essa gordura, a pesquisa percebeu que as células aumentaram sua atividade metabólica, e que a temperatura na região do pescoço se elevou. O resultado demonstra, de acordo com o estudo, que a cafeína estimula o trabalho dessa gordura “boa”. A pimenta e principalmente o frio são outros estimulantessa do tecido, mas muitas questões ainda precisam ser respondidas. É evidente que a solução para o emagrecimento não é entupir-se de café, mas a descoberta da gordura marrom e dessas relações é considerada, na literatura médica, como a mais importante novidade no controle de peso.

Conteúdo sob licença Creative Commons by nc-sa 2.5 br     |     Política de privacidade     |     Termos e condições de uso     |     Solicitação de Remoção de Imagem