Pabllo Vittar ataca Jair Bolsonaro no exterior e diz sentir vergonha de ser brasileira

Pabllo Vittar foi premiada nos últimos dias pela revista Times, sendo apontada como uma das celebridades consideradas como as maiores influenciadoras da nova geração. Em entrevista para o editoral, a cantora foi convidada a falar um pouco a respeito do Brasil, e o espaço foi utilizado para tecer críticas contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

A drag queen colocou em cheque a capacidade do político em governar o país. Destacou também que sente vergonha de ser brasileira pelo fato do presidente ser Jair Messias Bolsonaro: “Às vezes, sinto muita vergonha de ser brasileira por causa desse presidente”, abordou em determinado momento da entrevista.

Críticas à realidade atual do país também estiveram na pauta da cantora. Ela disse que pessoas estão morrendo ao longo do território brasileiro, e que direitos consolidados e moradias estariam sendo suprimidos da população: “As pessoas estão morrendo. As pessoas estão tendo suas casas e direitos retirados”.

Pabllo Vittar chamou também atenção para a violência contra o público LGBTQ+. A cantora revelou que faz orações diárias clamando pela proteção divina aos seus familiares e amigos. Recordou a violência que o público do qual faz parte sofre, e apontou as dificuldades de ser uma artista drag queen no país: “No Brasil, ser artista LGBTQ é matar um leão a cada dia. Todo dia você tem que se provar que pode e mostrar para as outras pessoas isso”, desabafou.

Comentando sobre sua premiação com o título de uma das líderes para a nova geração, a cantora destacou que sua luta tem forte apelo social, principalmente para mostrar para as novas gerações que elas são capazes de fazer o que quiserem, sem quaisquer restrições.

Leia também  Daniela Mercury cai durante apresentação em trio