Como tal, antes de começar a mudança para um estilo de vida mais saudável, é preciso conhecer quais são esses hábitos que engordam, que comprovadamente contribuem para o ganho de peso, e que devem ser evitados.

Apesar de serem considerados os grandes culpados pela obesidade por diversas dietas, eliminar os carboidratos da alimentação não é inteligente, já que o nosso organismo necessita deles para a obtenção de energia.

A solução então é adquirir o nutriente através das fontes adequadas. Prefira opções mais saudáveis, que também contenham fibras, como grãos integrais, vegetais, frutas e feijão. Deixe de lado os grãos refinados, como doces, refrigerantes e alimentos altamente processados, que além de causarem o ganho de peso, provocam diabetes, cancro e doenças coronárias.

Não necessita de deixar de comer tudo o que gosta e entrar numa dieta muito restritiva para conseguir perder peso. Além de serem pouco realistas e quase impossíveis de obedecer, esses planos podem privar o organismo de nutrientes dos quais necessita.

Na hora de escolher um plano de alimentação, opte por um que seja realista e que consiga seguir a longo prazo. A melhor opção será consultar um nutricionista.

Uma das causas principais para o aumento de peso é consumir mais calorias do que queimar, e assim armazená-las em excesso no organismo. Daí justamente a importância de procurar registar o número de calorias ingeridas durante as refeições. Quem deseja perder peso deve estabelecer uma quantidade limite que pode ser consumida por dia e não deixar de anotar tudo o que come para não extrapolar a conta.

Para ajudar, pode escrever tudo o que come num diário alimentar ou utilizar aplicações no telemóvel, como o My Fitness Pal e Fat Secret, que ajudam a contabilizar as calorias ingeridas diariamente.

Planeamento é fundamental no processo de emagrecimento e as compras do supermercado não devem ser excluídas dessa organização. Por outras palavras, escreva num papel tudo o que necessita de comprar.

O tamanho do prato que utilizamos durante as refeições pode influenciar a quantidade de alimentos que ingerimos e, por consequência, fazer com que consumamos mais ou menos calorias. Prova disso é um estudo publicado no periódico científico Journal of Nutrition que revelou que o tamanho dos pratos e das porções das comidas embaladas nos Estados Unidos são 25% maiores do que na França, país onde a taxa de obesidade é menor.

Além disso, outra pesquisa mostrou que 54% dos americanos admitem comer tudo o que colocam no prato. Sendo assim, se tem pratos e tigelas muito grandes na sua despensa, a sugestão é trocá-los por versões menores.

Dessa maneira evitará comer mais do que deve e nem sentirá que está a comer menos, já que ao controlar as porções o prato não ficará com espaços vazios.

Descarregue a aplicação e aceda a toda a informação do Notícias ao Minuto por smartphone ou tablet de uma forma mais cómoda, intuitiva e imediata.