A atriz Barbara Perry morreu neste domingo (5/5) de causas naturais, aos 97 anos, em Los Angeles. Ela estrelou diversos filmes e programas televisivos, e chegou a ter papel recorrente na recente série “How I Met Your Mother”, como uma vizinha sempre disposta a ajudar Ted (Josh Radnor) a conhecer a mãe de seus futuros filhos.

Nascida em Norfolk, Virgínia, em 22 de junho de 1921, Perry começou a carreira como dançarina de balé, participando da equipe infantil do corpo de balé do Met. Ela acabou se especializando em tap dancing e virou estrela em uma variedade de casas noturnas nos anos 1930, incluindo o Hotel Nacional de Cuba, o Chez Paris em Chicago, o Cocoanut Grove em Los Angeles e o Café de Paris em Londres. Ela também teve a honra de abrir shows das icônicas cantoras Lena Horne e Peggy Lee.

Tinha apenas 12 anos quando começou a fazer cinema, estreando em “O Conselheiro” (1933), do mestre William Wyler. Mas na época preferiu o palco às telas, priorizando a Broadway sobre Hollywood por várias décadas.

Como se estabeleceu em Nova York, acabou migrando do teatro para a TV (os estúdios televisivos ainda ficavam na Costa Leste dos Estados Unidos), aparecendo em episódios famosos de “Além da Imaginação”, “O Fugitivo”, “The Dick Van Dyke Show”, “A Feiticeira” e outras atrações populares.

Seu retorno ao cinema se deu pelas mãos do cineasta Samuel Fuller, que lhe deu destaque em dois filmes marcantes, “Paixões Que Alucinam” (1963), passado num hospício, e o noir “O Beijo Amargo” (1964).

Perry ainda fez o thriller “Miragem” (1965) antes de outro grande hiato – preenchido por novas séries -, só retomando seu ciclo cinematográfico a partir da década de 1980, quando apareceu na sci-fi “Trancers” (1984), no musical “Tap – A Dança de Duas Vidas” (1989) e na comédia “O Pai da Noiva” (1991).

Sua carreira de atriz, porém, continuou sem interrupções na TV, com aparições constantes até a década atual, em episódios de “How I Met Your Mother” e “Baskets” – seu último trabalho, em 2017.

window._taboola=window._taboola||[];
_taboola.push({
mode:’thumbnails-a’,
container: ‘taboola-below-article-thumbnails’,
placement: ‘Below Article Thumbnails’,
target_type: ‘mix’
});

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!