Foto: DivulgaçãoPandemia do vírus causa problemas na agenda da cultura em todo o mundo. Em Santa Maria, os cinemas tem pouco público e shows, como Paralamas do Sucesso, são adiados

A prevenção contra o coronavírus segue afetando o meio cultural. Além do show de Gusttavo Lima e do espetáculo de Nathália Timberg (ambos sem nova data para acontecer), agora, o show da banda Paralamas do Sucesso também foi adiado em função da pandemia. A apresentação, que seria em 11 de abril, foi remarcado para 17 de julho.  

Segundo a produtora responsável pela atração no Estado, Vanessa Barreto, os shows vão acontecer nas quatro cidades agendadas: Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas e Porto Alegre, porém, foram empurrados para outras datas.

– Esses shows têm toda uma logística de deslocamento e produção, então, adiamos as turnês dos artistas. Em Santa Maria, será 17 de julho. Não há necessidade de troca de ingressos para quem já comprou. Pedimos a compreensão de todos. Sabemos que o público quer ver os Paralamas, mas é por um motivo de força maior – afirma.

LEIA MAISOnde procurar atendimento em Santa Maria em caso de suspeita de coronavírus?Governo pedirá reconhecimento de calamidade pública no paísRestaurantes registram queda de até 50% no movimento em Santa Maria

ADAPTAÇÃO NO CINEMAFoto: Gabriel Haesbaert (Diário)Em uma das salas de cinema de Santa Maria, havia apenas um espectador assistindo a um filme, na tarde de terça, dia 17 de março

Por enquanto, os cinemas da cidade seguem funcionando, apesar das recomendações de as pessoas não saírem de casa e evitarem aglomerações. Conforme Caio Silva, diretor-executivo da Associação Brasileira das Empresas Exibidoras Cinematográficas Operadoras de Multiplex (Abraplex), as empresas, que funcionam em shoppings, estão inclinadas a fechar as salas, porém, isso esbarra nos contratos comerciais.

– A orientação é que se siga as determinações do poder público. Tanto a federação quanto os sindicatos solicitaram às autoridades que se determine o fechamento. Somos favoráveis a que haja essa determinação. Acreditamos que seja o melhor a se fazer no momento. Grande parte dos cinemas estão em shoppings e a maioria dos contratos obriga a abrir. Se fechar voluntariamente, você viola o contrato e é multado – afirma.

SEM ESTREIASAs duas empresas exibidoras em Santa Maria, Arcoplex e Cinépolis, não terão estreias de filmes nesta quinta-feira, como é de costume. O impacto da Covid-19 inviabilizou lançamentos de filmes e, também, a precaução em não gerar aglomeração de pessoas.  

– Não teremos estreias por conta da falta de disponibilidade de filmes em função do coronavírus. A empresa optou por redução dos seus horários. Até o momento, estamos no aguardo para novas medidas de funcionamento. Por enquanto, teremos horários reduzidos a partir de quinta-feira – informa Marcelo Ortiz, gerente do Arcoplex.

As duas empresas relatam que, mesmo com os cinemas funcionando, houve redução de público. Um funcionário ligado a um dos dois cinemas, afirma que, nos últimos dias, a média foi de 5 pessoas em salas de 160 lugares. Além disso, o público procura cadeiras distantes umas das outras:

– As salas, superfícies, máquinas de auto-atendimento, corrimão, maçanetas, são higienizadas com produtos específicos para eliminar micro-organismos diversas vezes ao dia. Os funcionários estão orientados a higienizar as mãos constantemente e há álcool gel em diversos pontos do cinema para os clientes. A limpeza dos banheiros é feita antes de cada saída de sessão e a cada 20 minutos, o que vier primeiro. A partir da próxima quinta-feira, vamos operar com três salas apenas, em função da baixa demanda. 

A onda de prevenção também chegou ao Circo Fantástico, que tem apresentações marcadas até domingo, no estacionamento do Shopping Praça Nova. Segundo Mário Cascão Júnior, um dos administradores, a diminuição do público é cada vez mais evidente, conforme as instruções para isolamento começam a chegar pela mídia. 

– Colocamos funcionários para limpeza em períodos mais frequentes e baixamos a capacidade de público de 900 para 500 pessoas. Teremos espetáculos até domingo, mas vamos acompanhando e agindo conforme as coisas vão acontecendo. Temos 13 famílias que precisam trabalhar, comer. Não é só o circo, o mundo todo. Nós ficamos preocupados com a situação em função da pandemia e é preciso achar uma solução para quem trabalha nesses setores.

AULAS CIRCENSES SUSPENSASO projeto desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria em parceria com a prefeitura, por meio do grupo Cinecirco, que oferece aulas de circo gratuitas para crianças de 7 a 10 anos, teve as atividades suspensas por 15 dias. Segundo a coordenadora da ação, Raquel Guerra, em três dias, 8 crianças foram inscritas na oficina, e as inscrições seguem abertas. Porém, agora serão feitas por e-mail e as aulas retornam quando a situação estiver contornada:

– Estamos comunicando as famílias que inscreveram seus filhos sobre a paralisação e recebendo inscrições via e-mail. Os contatos do projeto são [email protected] e (55) 9 9946-4092.

EM PORTO ALEGREA capital dos gaúchos teve quase todos os eventos programados para março e abril cancelados. Por decreto do governo estadual, shows e espetáculos que aconteceriam em locais administrado pelo poder público foram cancelados ou transferidos para outras datas. Locais particulares também aderiram à iniciativa. Com isso, shows como Mombojó, Alice Caymmi, Liniker & Os Caramelows, The Wailers e Filipe Catto foram cancelados ou adiados.

Comentários