Aos poucos, a indústria de entretenimento na China começa a se preparar para voltar à normalidade. Na quarta (18/03), o país anunciou que os novos casos locais de coronavírus foram reduzidos a zero.

Os cinemas, por exemplo, devem reabrir até o fim de março, trazendo sucessos de outros anos e filmes da época do Ano-Novo Lunar (em 12 de fevereiro, o Ano-Novo Chinês) que ficaram “represados” por causa pandemia.

Uma das reprises mais aguardadas é a de Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001), primeiro filme da franquia baseada nos livros da escritora britânica J.K. Rowling. O relançamento, segundo anunciou os estúdios Warner Bros. na rede social Weibo, a mais usada na China, será remasterizado em 4K e 3D.

O Brasil, em contrapartida, vive momento delicado, com imposição de quarentena e fechamento de espaços de entretenimento, como cinemas e casas de shows, pelos governos estaduais para evitar o coronavírus, em franca expansão no país.

Ainda não há data para a reestreia de Harry Potter na China. Mas já se sabe, por outro lado, que os estúdios de Hollywood e as produtoras da China planejam “inundar” os cinemas de opções para o público que ficou semanas de quarentena.

Sucessos no país, como Wolf Warrior 2 (2017) e Terra à Deriva (2019), estão entre os blockbusters esperados nesse retorno dos cinemas à normalidade. Por sinal, ambos estão disponíveis no Brasil via Netflix.

De acordo com o Deadline, os exibidores chineses, severamente prejudicados pela pandemia do coronavírus, poderão ficar com 100% da bilheteria desses relançamentos.

Ainda segundo o Deadline, vários filmes do primeiro trimestre que deixaram de ser lançados no país por causa do Covid-19 devem finalmente estrear na China, como os vencedores do Oscar 1917, Ford vs Ferrari, Jojo Rabbit e os longas pop Dolittle, Bad Boys para Sempre e Sonic: O Filme.

Comentários