Em 1ª reunião do ano, Conselho Superior do Cinema aprova lista do FSA

Além dos conselheiros, nomeados em dezembro do ano passado pelo governo Temer, estavam presentes na ocasião os ministros da Casa Civil (Onyx Lorenzoni), da Cidadania (Osmar Terra) e da Educação, (Abraham Weintraub).

A reunião, que teve início às 14h, durou cerca de duas horas e foi considerada produtiva pelos presentes. Seu resultado mais importante foi a elaboração da lista tríplice de representantes do setor para o comitê gestor do Fundo Setorial do Audiovisual, o FSA, a serem indicados por Terra.

O comitê, que define as diretrizes e o plano anual de investimentos do fundo, passou os últimos dez meses sem definições. Os nomes não foram divulgados pelos presentes e nem pela Casa Civil que, procurada, não deu detalhes sobre a reunião.

De acordo com Mauro Garcia, presidente-executivo da Bravi (Brasil Audiovisual Independente), os conselheiros foram avisados de que seus mandatos seguem vigentes até dezembro de 2020.

A decisão contradiz o mesmo decreto que anunciara a transferência do colegiado para a Casa Civil, que havia reduzido de nove para cinco os representantes do setor audiovisual e da sociedade civil no conselho.

Membro do conselho desde 2016, o cineasta Bruno Barreto, diretor de filmes como “O que É Isso, Companheiro”, afirmou que o encontro foi o melhor de que já participou e elogiou a transferência do conselho para a Casa Civil.

Ele ainda disse que Onyx afirmou aos presentes que o governo teve de cuidar de outros temas, mas que vai correr atrás do tempo perdido agora e cuidar de temas do audiovisual.

Já Garcia qualificou o discurso de Onyx como apaziguador. Segundo ele, o ministro declarou que o governo não quer trabalhar com pré-conceitos sobre o setor e espera o mesmo dos conselheiros.

A reunião do Conselho Superior de Cinema estava envolta em mistério, e mesmo os participantes não tinham certeza de qual seria a sua pauta até a manhã desta quarta (16).

Leia também  Festival de Brasília do Cinema Brasileiro abre inscrições para 52ª edição

No convite enviado aos conselheiros, seu objetivo havia sido descrito vagamente como uma oportunidade para “integração dos membros, discussão sobre a necessidade de atualização do regimento interno do conselho e identificar temas de interesse para compor pautas das próximas reuniões”.

Além de representantes dos ministérios, participaram da reunião novo titulares do órgão e outros três convidados do setor: Leonardo Edde, presidente do Sicav (Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual), o roteirista Paulo Cursino e Sandro Manfredini, presidente da Abragames.

Você já conhece as vantagens de ser assinante da Folha? Além de ter acesso a reportagens e colunas, você conta com newsletters exclusivas (conheça aqui). Também pode baixar nosso aplicativo gratuito na Apple Store ou na Google Play para receber alertas das principais notícias do dia. A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade. Obrigado!

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais de 120 colunistas. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público, veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

Eles dizem que o próprio presidente está pedindo a deputados que assinem uma lista de apoio ao filho e que um deles teria até gravado a conversa

Copyright Folha de S.Paulo. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.