Uma das reclamações mais constantes no cinema é por que as comédias não são tão reconhecidas quanto os dramas, especialmente em premiações como o Oscar e o Globo de Ouro – basta conferir os vencedores para rapidamente notar que, apenas de vez em quando, um filme mais leve carrega a estatueta dourada para casa.No cinema brasileiro, guardadas as devidas proporções, não é diferente. Não apenas em premiações locais, mas também junto à crítica, que volta e meia é bastante pesada com as comédias brazucas. Para (tentar) reverter esta situação, Fábio Porchat volta e meia prega que críticos de cinema deveriam assistir aos filmes junto ao público, para entender melhor a reação proporcionada pelo riso.Na visita de Leandro Hassum à redação do AdoroCinema para divulgar a comédia Não Se Aceitam Devoluções, ele concordou com a ideia de Porchat. Mas com ressalvas.”Gente, isso é batalha perdida! A gente não vai mudar isso! Eu já me incomodei. Não estou desmerecendo o trabalho do crítico, ele está lá para fazer isso, dar a visão dele e tudo o mais [..] Ontem, entrei na coletiva de imprensa e disse assim: ‘Gente, bate menos, pelo amor de Deus! Que vai bater eu sei, mas bate menos. Ou então cria termos novos! [..] Porque senão vocês agora que estão ficando velhos e repetitivos.” Confira a entrevista completa logo acima!Dirigido por André Moraes e também estrelado por Jarbas Homem de Melo, Não Se Aceitam Devoluções já está em cartaz nos cinemas.

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias