A prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, assinou no final da tarde desta quarta-feira (18), o decreto de situação de emergência em Novo Hamburgo em virtude da pandemia de coronavírus. Segundo a Adminitração, o decreto visa tornar mais eficiente o combate ao vírus que causa a Covid-19. 

Dentre as principais determinações do decreto de situação de emergência estão: fechamento de academias, centros de treinamento, cinemas, restaurantes deverão operar com 50% da capacidade. Também estão suspensas atividades como feiras livres, visitações a parques, casas de cultura e atividades em organizações não governamentais (ONGs) e associações comunitárias cultos religiosos, festas e bailes e as atividades nos estabelecimentos de teatros, museus, centro culturais e bibliotecas.

Ainda de acordo com a Prefeitura será criado o chamado Centro de Referência junto ao Hospital Municipal onde será feita triagem para todos os casos referenciados da doença, como explicou o diretor da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH). O plano de ação será focado para atendimento à população e aos funcionários da casa de saúde. Esse plano se desenvolve em níveis de complexidade e o HMNH está sendo preparado, segundo a Prefeitura, para ser dividido em áreas de isolamento para atendimento ao coronavírus, sem que haja comprometimento da rotina de atendimento às emergências nem contaminação pelo novo vírus. 

Em Novo Hamburgo ainda não há nenhum caso confirmado. De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Novo Hamburgo, o município monitora o estado de saúde de 16 pacientes suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. Os materiais coletados estão sendo enviados para a análise pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e a Vigilância aguarda os resultados. Desde janeiro, 8 casos já foram descartados no município.

Comentários