A pausa na programação da CineOP 2018 alertou: era hora do Brasil entrar em campo em jogo contra Suíça na Copa do Mundo. Para estreia da seleção brasileira no mundial a Mostra preparou uma transmissão especial. O Brasil não se deu tão bem, mas a Mostra fez golaço. Ainda preparou uma apresentação artística com o Perna de Pau Futebol Clube antes do jogo.

Os moradores da cidade, turistas e participantes ficaram atentos a cada lance do jogo e entraram no clima. Gostaram da ideia de poder ver o jogo nos telões de exibição dos filmes e na estrutura montada para o evento. Dessa forma, a festa ainda contou com Dj Braz Mitchell e distribuição de adereços.

“Essa é uma oportunidade para reunir a galera e ver os amigos. Gostamos muito de futebol, assistir em casa seria legal, mas aqui está sendo melhor ainda. Depois vamos aproveitar e assistir a alguns filmes da Mostra”, disse Diodone Teixeira, um dos moradores da república Taranóia.

Aposentada, feliz, apaixonada pelo cinema e pelo futebol. Assim se define dona Maria da Glória Beloni. Acompanhando a Mostra desde sexta-feira, dia 14, aproveitou e foi logo ver o jogo com as amigas. Saiu de uma palestra, vestiu peruca e óculos e estava pronta. “Gosto da vida e de curtir ela. Moro três dias em BH, outros três em Ouro Preto e um dentro do ônibus de viagem. Não perco a Mostra por nada. O melhor evento da cidade. Amo futebol e adorei a ideia da exibição do jogo”, afirma.

O jogo do Brasil contra a Suíça terminou empatado. Pela primeira vez em 40 anos, o Brasil estreou sem vencer na Copa do Mundo. O único gol da Seleção canarinho foi de Philippe Coutinho. Se o jogo não foi tão bom, por outro lado, a partida de futebol de perna de pau promovida pela Mostra foi sensacional. Imagine seis jogadores, três de cada lado, usando perna de pau, jogando sobre as pedras das ruas de Ouro Preto e palhaços na animação de torcida.

A partida é um dos espetáculos da Companhia Estandarte, de Ouro Preto, com participação  da Cia Circunstância, de BH. A ideia surgiu em 2009 e desde então, circula por diversos lugares do país. Uma montagem perfeita para a ocasião. “Na apresentação divertimos o público, fazemos um esquenta para o jogo da seleção e ainda fazemos uma crítica ao futebol”, pontua Marcelino Xibil, integrante da equipe.

Mais de cinquenta anos se passaram desde que um movimento de ruptura sacudiu o ambiente da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968. O tropicalismo misturou manifestações tradicionais da cultura brasileira a inovações estéticas radicais. Foi consagrado e imortalizado, por exemplo, nas vozes de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Tom Zé, da banda Mutantes, […]

O que de mais rico que um festival pode deixar para a cidade é o envolvimento da comunidade nas atividades e um legado de consciência cultural. Dessa forma age a CineOP. Seja como for, pela parceria na restauração do Cine Vila, na gratuidade de exibição dos filmes, na participação de escolas locais e na oferta […]

Maria Gladys já perdeu as contas de quantas entrevistas deu nos últimos dias. Desde que Raquel Hallak, coordenadora geral do CineOP a convidou para ser a homenageada da 13ª edição da Mostra de Cinema de Ouro sua vida não parou. Dessa forma, decidiu que não iria mais falar sobre sua carreira. “Não aguento mais falar de mim. […]

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias