O Projeto Circulandô, do Centro Estadual de Arte (Cearte), estará na cidade de Araruna neste sábado (14) e domingo (15) para a sua 27ª  edição. Na ocasião, serão oferecidas sete oficinas nas áreas de Dança, Música, Audiovisual, Teatro e Artes Visuais e exibidos cinco curtas-metragens. As inscrições podem ser feitas na Secretaria de Assistência Social até esta sexta-feira (25).Nesta edição serão ofertadas 115 vagas. As aulas ocorrem no sábado das 13h às 17h e no domingo das 8h às 12h em quatro lugares: Mercado Cultural, Escola Estadual Targino Pereira, SCFV e Centro de Convivência do Idoso.Será possível ter acesso às oficinas de Cinema de Bolso, Dança Contemporânea, Canto Parahybela, Oficina de Teatro, Ballet e Stencil Arte. O público atendido será de crianças a partir de 11 anos, adolescentes, jovens e adultos.O Circulandô tem como objetivo reciclar os conteúdos de arte dos professores e multiplicadores atendidos e iniciar os alunos nas linguagens artísticas oferecidas. O projeto funciona como uma extensão do Cearte desde 2013.Cine Circulandô – Em paralelo à proposta de reciclagem nos conteúdos de arte oferecidos pelo projeto Circulandô, o Cine Circulandô oferece a formação de público de cinema, incluindo o interior no circuito de exibição independente.A programação do Cine Circulandô de Araruna tem o total de 60 minutos, com exibição gratuita em praça pública. No dia 14 o público poderá ver três filmes produzidos na Paraíba: “Sweet Karolynne”, “Sophia” e “Não Tema” e ainda:“Eu queria ser um monstro”, realizado no Rio de Janeiro e “Gravidade”, de São Paulo.Para os organizadores do Cine Circulandô, o encontro do público com os filmes feitos no próprio estado e em outras regiões do país é pensado a partir de programas exclusivos e critérios que valorizem os filmes, o público e as características de cada cidade. Vale ressaltar que apenas nos últimos dois anos, o Cine Circulandô apresentou mais de 70 filmes, parte deles inédita no estado, entre eles o curta paraibano “A ética das hienas”, premiado no Festival de Gramado.ServiçoCIRCULANDÔ edição ARARUNADias:14 e 15 de marçoHora:– 8h às 12h e de 13h às 17h – Oficinas– 21h – Exibição de filmesLocal:As oficinas ocorrerão em quatro lugares:– Mercado Cultural,– Escola Estadual Targino Pereira,– SCFV– Centro de Convivência do Idoso.A sessão de cinema:Dia:14Hora: às 21hLocal: depois da missa, na Praça JoãoPessoa, em frente ao Mercado Cultural.Inscrições:Secretaria de Cultura no Mercado Cultural com Wellington desegunda à sexta das 8h às 11h e 14h às 17h. Telefone para contato: 9 9687-2598.Oficinas Oferecidas:CINEMA DE BOLSO, com Rodrigo Quirino, idade livre – 20 vagasDANÇA CONTEMPORÂNEA, com Joelma Ferreira, a partir de 15 anos – 20 vagas CANTO PARAHYBELA, com Hildemburgo, a partir de 10 anos – 15 vagas OFICINA DE TEATRO, comCellyde Freitas, a partir de 13 anos – 20 vagas BALLET, com Geovanda Conceição, a partir de 11 anos – 25 vagasSTENCIL ARTE, com Thayroni Arruda, a a partir de 13 anos – 10 vagas.Cine Circulandô: Total – 60 min– Gravidade (SP, 11’, animação, 2018), de Amir Admoni– Sweet Karolynne (PB, 2011, doc, 15’), de Ana Bárbara Ramos– Eu queria ser um monstro (RJ, 2008, fic, 8’), de Marão– Sophia (PB, 2013, fic, 15’) de Kennel Rógis– Não Tema (PB, 2016, doc, 11’) Odécio AntonioSinopses:GravidadeDois corpos atraem-se com força proporcional às suas massas einversamente proporcional ao quadrado da distância que separa seus centrosde gravidade.Sweet KarolynneNem Elvis, nem Jarbas morreram. É tudo uma grande invenção.Eu queria ser um monstroCotidiano de uma criança com bronquite – e com dificuldade emmatemática.SophiaNa busca por entender melhor o universo de Sophia, Joana, mãe dedicada passa por belíssimas experiências sensoriais. Esta é uma singela história de amor e cumplicidade, cercada de poesia visual e sonora.Não TemaO que muda na vida de alguém ao fazer cinema? Que tipo de cinema queremos fazer? Para quem fazemos cinema? Não tema é um filme que evoca o afeto e a transitoriedade.

Comentários