Aclamado, Ney Latorraca subiu ao palco para receber o Troféu Cidade de Gramado, dedicado pelo Festival àqueles que contribuíram com a história da mostra, que completa 46 anos em 2018. O prêmio foi entregue pela atriz Cláudia Raia. Ao final da solenidade, o público aplaudiu em pé o artista.

“Eu vinha muito a Gramado no início [do Festival]. Depois, com a história de viajar com o teatro com a Marília Pêra, que considero minha madrinha, passei a vir menos”, contou Ney, na entrevista coletiva à imprensa antes da cerimônia.

Ney se considera um sobrevivente. “Eu tô no lucro da vida”, disse. Em 2013, foi diagnosticado com uma doença grave, colangite obstrutiva. Foi hospitalizado por mais de 40 dias. Na coletiva, conta que ouvia os médicos o declararem como desenganado.

A passagem por Gramado também renderá cenas para um documentário sobre a vida de Ney, contando a história do garoto da família simples de artistas que saiu de Santos para estrelar as principais produções de sua época. O documentário é produzido por seu amigo Rubens Ewald Filho, um dos curadores do festival.