O advogado Michel Afif Magul, de 26 anos, foi um dos 1.300 selecionados em concurso do RenovaBR entre 31000 candidatos de todo Brasil. A edição deste ano teve uma ampliação de dez vezes em relação à passada, quando 133 pessoas foram capacitadas. Financiadas por doações de empresários, celebridades e apoiadores, benefícios aos selecionados vão de cursos online à bolsas de estudos em universidades reconhecidas internacionalmente.

O discurso de renovação, meritocracia e habilidade técnica pregado pelo movimento parece ressoar com o momento político, tendo emplacado 16 representantes nas últimas eleições (entre eles, Tábata Amaral, PSD-SP). Michel Magul, que é filiado ao PSD, afirma que o que o motivou a entrar para o movimento foi a preparação para fazer boa política – que não tem diretamente a ver com a articulação de sua candidatura. “Meu intuito é preparatório. Quero servir a sociedade com foco na justiça social e tentar diminuir ao máximo a desigualdade”. 

“É um momento em que é necessário ter coragem para ser ponderado, criar o diálogo com a sociedade. Entender, interpretar, saber ouvir os anseios da sociedade”, diz Magul / Foto: Reprodução

“É um movimento nacional onde nos apresentamos para trabalhar na política com transparência, ética, moralidade, para podermos ser a mudança que queremos. É suprapartidário no sentido de que nós nos concentramos nos 80% que nos une, e não nos 20% que nos separa”, diz Magul.

A proposta do RenovaBR de ser um movimento acima do espectro ideológico surge em momento de descrédito dos partidos políticos e consegue destacar os jovens talentos de suas legendas. O suprapartidarismo, ou seja, a abertura a participantes de todo o espectro ideológico, é justificado por ministrantes do curso com foco no fim que une os aspirantes: desejo de mudança, ética, transparência e  outros; e não nos métodos que os que os diferenciam.

Facebook Comments