Cristiano Ronaldo começou a jogar futebol aos oito anos de idade nas categorias de base do Clube Futebol Andorinha de Santo António, time modesto da ilha da Madeira. Em 1995, o craque português assinou por outro clube local, o Clube Desportivo Nacional, um time pouco mais conhecido na região.

CR7 decidiu por conta própria não fazer nenhuma tatuagem, por ser um frequente doador de sangue, Cristiano Ronaldo já deixou claro vários veículos que não gostaria de ficar entre seis meses e um ano impedido de praticar esse louvável ato.

“Doar medula óssea é algo que muitas pessoas pensam ser uma coisa difícil, mas nada mais é que retirar sangue e não dói. Eu o fiz uma vez e farei novamente se necessário pois é uma doença que afeta muitas crianças e precisamos ajudá-las. Não custa nada, é um processo simples, e nos sentimos felizes porque sabemos que estamos ajudando outra pessoa”, disse o craque na ocasião.

“Ele tinha uma bisavó paterna negra, uma cabo-verdeana. Isso pode influenciar de uma forma muito forte através da passagem dos genes. Sendo do lado paterno a influência é essa, a de uma forte resistência muscular e que pode evidenciar-se no campo. Aliás, um dos atributos reconhecidos dele é a capacidade física muito forte”, disse o jornalista em matéria publicada pelo Globoesporte.com em 2015.

“É uma máquina que lhe permite correr com o peso que ele quiser, até 80% menos do peso que ele tem. Imaginemos que ele tivesse 100 kg e pudesse correr como se tivesse apenas vinte quilos. Para ele isso tem duas grandes vantagens: permite que não force tanto o tornozelo operado em 2008 e permite desenvolver a capacidade aeróbia. Ele consegue fazer piques de um lado ao outro do campo, e há quem diga que é o futebolista mais rápido do mundo. É através deste treino que ele consegue isso”, completou o jornalista.

Enquanto muitos jogadores “menos importantes” e outros importantíssimos para o futebol mundial curtem a noite adoidados, Cristiano Ronaldo é muito discreto e regrado em sua vida pessoal, tanto que o português não faz uso de bebidas alcoólicas e também não fuma.

Reconhecendo que seu corpo é seu instrumento de trabalho, CR7 não faz uso de substâncias como fumo e álcool, o craque português perdeu seu pai quando o jogador tinha apenas 20 anos. A causa da morte de seu progenitor foi a falência dos rins e do fígado, em 2006, devido ao grave problema do alcoolismo.

Cristiano Ronaldo quase deixou o futebol quando tinha apenas 15 anos e atuava pelo Sporting, a causa era um problema no coração que o gajo possuía, seu coração batia descompassado e alterava a frequência cardíaca, hora batia forte demais, hora batia demasiadamente quase que instantaneamente. Quem fez a revelação foi a própria mãe do jogador, Dolores Aveiro, que afirmou que o jogador teve que ser submetido a uma cirurgia quase que as pressas.

“O coração dele batia rápido demais quando ele se exercitava. As pessoas que estavam no comando do Sporting me alertaram e tive de assinar uns papéis para autorizar que ele fosse tratado no hospital”, disse Dolores, em entrevista publicada pelo jornal “Daily Telegraph” em 2009.

“Antes da operação, quando soubemos exatamente o que tinha, fiquei apavorada ao pensar que ele não poderia mais jogar futebol. Mas o tratamento foi muito bem feito e, em poucos dias, voltou a jogar normalmente”, finalizou a mãe do craque.