Corpo comprido, patinhas curtas e grandes orelhas. É quase impossível não se apaixonar e logo reconhecer os cães da raça dachshund, o famoso “salsichinha” ou “linguicinha”. O cachorrinho de origem alemã é um dos grandes queridos pelos brasileiros. Uma pesquisa realizada pela empresa Dog Hero mostrou que a raça é a 12º mais popular no país.

A origem exata do dachshund ainda é desconhecida, mas alguns acreditam que a raça pode ter surgido no Egito há 4 mil anos. Entretanto, a história mais aceita é de que ele foi originado na Alemanha durante a Idade Média.

O nome desse cãozinho é diretamente ligado a função original da raça: a caça e controle de texugos, tanto que em algumas regiões ele chegou a ganhar o apelido de “texugueiro”. Devido ao corpo longo e a estrutura pequena do cãozinho, eles eram ideais para entrarem na toca desses animais. A missão exigia que os “salsichinhas” localizassem os texugos e os matassem.

Por se tratar de um cão de origem alemã, muitos ingleses e americanos passaram a perseguir o pequeno salsichinha durante a 1ª Guerra Mundial. A perseguição foi tanta que chegaram a criar grupos e campanhas para extinguir a raça. Durante a 2ª Guerra Mundial a perseguição continuou, mas em menor proporção.

Logo após o final da segunda grande guerra, os dachshunds voltaram a se popularizar, sendo importados pelos próprios americanos e se tornando um dos cães mais queridos pelas famílias americanas.

O cãozinho dessa raça possui algumas variações em relação a pelagem e tamanho, entretanto, o mais conhecido e popular é o dachshunds de pelo curto. Afinal, foi ele que deu origem ao salsichinha de pelos longos, por meio do cruzamento com as raças schnauzer e spaniel. Mas eles também podem ter o pelo longo e médio.

No quesito cor eles são versáteis, podendo apresentar uma cor única, como o creme, intercalando com fios escuros. Mas também existem os salsichinhas de duas cores, que podem apresentar a combinação entre preto e chocolate.

O cachorrinho da raça dachshund se dá muito bem com outros animais, principalmente os cachorros da mesma raça. Entretanto o tutor deve ficar atento a personalidade dominante e possessiva do salsichinha. Ele costuma ser um cão bastante ciumento em relação ao seu espaço e brinquedos.

O cãozinho da raça dachshund é muito apaixonado por seus tutores, logo, costuma criar um certo apego, por isso ele pode ter uma certa tendência a se sentir solitário quando fica longe dos donos, podendo desenvolver alguns comportamentos indesejáveis, como latidos muito altos.

Além disso, ele pode se sentir ansioso e entediado se ficar sozinho por muito tempo, podendo destruir alguns objetos. Por isso, ao decidir ter um salsichina é ideal estar ciente aos horários, verificando quanto tempo poderá ser dedicado ao pet, além de ter em mente que ele pode precisar de treinamento.

O salsichinha é um animal pequeno, por isso, o tutor deve ter cuidado com suas costas longas, pois ele pode se machucar facilmente ao tentar pular de camas ou sofás, por exemplo. Em algumas ocasiões o tutor pode (e deve) pegá-lo no colo e ter atenção redobrada com as escadas.

O dachshund é originalmente um cão de caça, por isso ele tem energia para dar e vender. Além disso, gosta muito de uma boa aventura. Por isso, o tutor deve estar sempre pronto a levá-lo para bons passeios em locais grandes e abertos. Nos parques, o salsichinha vai poder “retornar” às suas origens, caçando e farejando. Criá-los em um quintal seguro pode ser uma excelente ideia.

O dachshund é uma raça bastante forte e com uma boa saúde, mas o tutor deve ter alguns cuidados especiais com a alimentação e as orelhas. O salsichinha tem uma grande facilidade para engordar, por isso precisa de uma alimentação adequada e passeios diários. Além disso, suas orelhas são longas e precisam estar bem higienizadas para evitar a proliferação de fungos e bactérias.

A primeira mascote oficial de uma olimpíada foi Waldi, um dachshund. O cachorro foi usado nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972, realizado em Munique, na Alemanha. Além disso, o cachorrinho participa de comerciais e já apareceu em diversos filmes como protagonista. Entre os principais, estão: O Salsicha Campeão, Bob Pai e Bob Filho, Wiener-Dog e a consagrada trilogia de Toy Story, com o cachorro de molas Slinky.

Graduanda em jornalismo pelo Centro Universitário Iesb, já atuou como repórter na Anasps, onde cobriu política e economia. Trabalhou como social media no Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil e na agência Vibe Marketing. Atualmente está como estagiária na editoria Intervalo e na coluna É o Bicho.

Comentários