“Nós estávamos ponderando três vozes. Primeiro foi o Professor, mas nas primeiras linhas do capítulo era insuportável. Nós percebemos que precisávamos que fosse imperfeito, um ‘loser’ (perdedor). E finalmente ficamos com a voz de Tóquio (Úrsula Corberó)”, explicou a produtora executiva.

Ele também comentou que a principio esta personagem não teria tanto destaque, mas seu papel foi ganhando espaço porque eles perceberam que faltava “outra mulher” na série. Isso fez com que o roteiro fosse mudado e ela ganhasse algumas cenas de Tóquio.

“Um professor me disse que ele viu um componente político muito marcante na série desde o início, porque Moscou representou a desindustrialização das Astúrias e seu filho Denver representava o fracasso do mundo liberal”, finalizou.

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias