Quem nunca se pegou entretida com a vida de Carrie Bradshaw e suas amigas que atire a primeira pedra. A série Sex & The City , que conta os dramas, romances, conflitos e alegrias de quatro amigas, Carrie Bradshaw ( Sarah Jessica Parker ), Samantha Jones ( Kim Cattrall ), Charlotte York ( Kristin Davis ) e Miranda Hobbes ( Cynthia Nixon ), marcou época e influenciou toda uma geração.

Ao todo, o programa ficou quase seis anos no ar, de 6 de junho de 1998 a 22 de fevereiro de 2004, além de dois filmes homônimos, um lançado em 2008 e outro em 2010. Mas até hoje ele é lembrado pelo figurino deslumbrante – afinal, Carrie foi uma das primeiras fashionistas atuais -, pelos conflitos amorosos e pelos cenários encantadores, já que a cidade de Nova York era quase a quinta personagem da trama.

No primeiro filme, Carrie Bradshaw é deixada no altar por seu noivo, Big ( Chris Noth ), em uma das cenas mais tristes de toda a saga. Para o grande dia, o seu vestido de noiva foi criado pela estilista Vivienne Westwood, que customizou para a série um modelo de sua coleção de inverno 2008. E a peça era quase uma obra de arte.

Na terceira temporada, Trey MacDougal ( Kyle MacLachlan ) pede Charlotte em casamento em frente a uma loja da Tiffany & Co. – e ela responde “tudo bem”. Mas, por motivos de segurança, a empresa não permitiu que as cenas fossem gravadas no local, e a equipe teve que montar uma vitrine falsa, que foi aprovada por uma pessoa da Tiffany .

Um look que marcou época foi o da abertura da série, na qual Carrie aparece com uma regata rosa e um tutu de ballet andando pelas ruas de Nova York. A peça é uma das únicas usadas pela protagonista que não é de grife, e na verdade, foi comprada pela produtora da série por 5 dólares.

Por falar em abertura, existe uma gravação alternativa. No vídeo, divulgado por Marc Jacobs , a protagonista aparece com um vestido azul de comprimento mídi com modelagem em A. O modelo faz parte da coleção de primavera de 1998 do estilista americano e foi desfilado por Kate Moss na época.

A obsessão de Carrie por sapatos de salto era um tema recorrente na trama, porém Sarah Jessica Parker sofria com este hábito. “Por mais de 10 anos, eu corria de salto. Trabalhava 18 horas por dia e nunca os tirava”, conta a atriz em entrevista ao site Net-A-Porter , o que resultou em danos permanentes. “Eu fui no médico e ele disse ‘seus pés fazem coisas que não deveriam. Você tem um osso que está fora do lugar’. É triste, porque meus pés me levaram a lugares no mundo todo, e agora eles estão tipo ‘nós estamos muito cansados, você pode parar?'”

Existem alguns itens do figurino de Carrie que são inesquecíveis, como o vestido com estampa de jornal criado por John Galliano ou sua icônica coleção de sapatos Manolo Blahnik . Entre eles está o suntuoso longo Versace , com saia feita de camadas de tule e chiffon. “Não tinha razão nenhuma para usarmos este vestido”, relembra Parker em entrevista à People . O vestido era tão grande e pesado que ela precisou da ajuda de 6 pessoas para conseguir entrar no set de filmagem.

No contrato das atrizes para o filme, tinha uma cláusula que permita que elas ficassem com o figurino após as filmagens. Porém grande parte das peças usadas na verdade foram emprestadas pelas marcas, que tiveram que ser devolvidas. Quem se deu melhor nesta história foi Cynthia Nixon , já que Miranda não era exatamente uma fashionista , então suas roupas foram compradas, então ela conseguiu ficar com as peças.

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias