Seu cão é seu melhor amigo, mas há muito que você talvez não saiba sobre ele! Se seu cão é jovem ou velho, essas curiosidades sobre o cachorro fornecerão 57 novas razões para amar seu amiguinho!

Um cachorro depressivo pode ser consequência de uma série de fatores. Desde uma má alimentação, até um um cuidado abaixo do esperado podem provocar a tristeza em um animal. No entanto, no texto de hoje vamos te ajudar a identificar as possíveis causas e também entenderemos o que fazer para tratar. Acompanhe.

Recentemente, a linha entre animal de serviço e outros cães de trabalho ficou confusa, então aqui estão alguns esclarecimentos sobre as diferenças entre os dois.

Todo mundo está familiarizado com cães de assistência. Você pode até ter visto um no supermercado ou no aeroporto. Talvez você tenha tentado, por engano, acariciá-lo e foi  repreendido pelo proprietário.

Um cão magro pode ser reflexo de uma série de consequências. Não necessariamente ele está doente e não necessariamente ele está com a saúde em dia. Afinal, sabemos que todo excesso na verdade é uma forma de demonstrar uma falta. Ou seja, um cachorro magro demais pode representar algum desequilíbrio no corpo. Para entender melhor, acompanhe o texto.

Um cachorro depressivo pode ser consequência de uma série de fatores. Desde uma má alimentação, até um um cuidado abaixo do esperado podem provocar a tristeza em um animal. No entanto, no texto de hoje vamos te ajudar a identificar as possíveis causas e também entenderemos o que fazer para tratar. Acompanhe.

Para que possamos entender como um cachorro depressivo se comporta, precisamos prestar atenção nos mínimos detalhes. No entanto, muitas vezes não é tarefa fácil identificar uma possível desolação ou tristeza do animal. Ou seja, isto pode estar relacionado a uma série de fatores. Entre eles, o que vamos citar abaixo. Continue lendo.

Um cachorro depressivo irá apresentar algumas características visíveis e outras nem tanto. Uma das que mais há percepção, é o isolamento. Assim sendo, quando um cachorro está triste ou mesmo descontente com alguma situação, ele irá buscar o isolamento.

Por exemplo, um cachorro com medo poderá demonstrar insatisfação com uma série de coisas. E uma das consequências deste medo, também é se esconder e se isolar. Ou seja, não necessariamente um cão que possui algum quadro de depressão irá “seguir uma regra” para demonstrar isso.

Leia também  Histórico! "Falcão e o Soldado Invernal" é a estreia mais assistida do Disney+

Os sintomas devem ser observados e tratados com um profissional de saúde adequado. Assim sendo, muita atenção quando seu cão procurar se esconder em baixo do sofá, da cama, atrás de armários ou cortinas. Busque observar este comportamento e, se for repetitivo sem algum tipo de motivação aparente, procure ajuda.

Um cachorro depressivo poderá facilmente perder o apetite para qualquer tipo de comida. Mesmo com aquela comida que ele gostava, como uma ração suculenta ou uma alimentação natural. Assim sendo, a vontade de comer desaparece e a fome também. Este é um dos pontos que mais deve ser levado em consideração.

Quando um cão deixa de comer, a saúde dele automaticamente começa a piorar. E isto poderá levar a quadros clínicos sérios. E agora, além do problema mental, o cão poderá desenvolver problemas físicos. Ou seja, se não houver tratamento, será uma bola de neve.

Presente atenção no latido do seu melhor amigo. Se aparentar algum tipo de leveza ou pouca força, é hora de se preocupar. Além do mais, um cachorro depressivo poderá aparentar um descontrole neste sentido, latindo para situações que antes não latia e também o contrário, não latindo para situações que antes latia.

Prestar atenção no comportamento do cachorro e comparar com o que ele vinha apresentando dias ou semanas antes é uma ótima fonte de critério para que você apresente ao veterinário. Aliás, nunca faça constatações de forma precipitada e sem um aval profissional!

Seu cachorro tem medo de fogos de artifício? Pois bem, este talvez seja um dos pontos que poderão servir de base para identificar uma possível tristeza profunda. Se em algum momento houver barulho de fogos e seu cão estiver deitado, sem ânimo em algum lugar, não significa que ele não está com medo. Pode significar que ele está triste o suficiente para não dar a mínima. Desta forma, preste muita atenção!

Se o seu cão costumava ser brincalhão e com o passar do tempo ele começou a perder a vontade e a alegria de brincar, atente-se. Este é um dos sintomas mais claros e que podem identificar um cachorro depressivo. Afinal, cães amam brincar. Tudo para eles pode ser motivo de festa. Assim sendo, quando isto deixa de despertar vontade neles, significa que algo pode estar errado.

Leia também  Grammy 2021: com apenas 9 anos, Blue Ivy é premiada com Beyoncé e WizKid por "Brown Skin Girl"

Agora que já conseguimos identificar alguns dos sintomas de um cachorro depressivo, está na hora de entender como tratar. No entanto, é importante deixar claro que não há receita milagrosa nem “segredo mágico” para isso. Há um processo que pode ou não demorar. E por isso, antes mesmo de começar qualquer coisa, leve o animal para uma consulta com veterinário.

Não hesite em procurar um profissional de saúde animal. Ele e somente ele poderá fazer diagnósticos e indicar os melhores tratamentos para que seu cachorro volte a “sorrir” e ser feliz.

Cada cão é único. E é por isso que o adestramento de cachorro é tão importante, pois ele levará em consideração cada personalidade e cada condição do animal para ensiná-lo. Assim sendo, o mesmo deve ocorrer com o tratamento de uma possível depressão. Estude as condições específicas do comportamento do seu animal. Isto fará toda diferença.

Assim como para os seres humanos, os remédios antidepressivos podem ser úteis. Porém, jamais ofereça esta condição sem um acompanhamento veterinário. Assim sendo, as chances de você piorar o quadro são enormes! Cuide do seu dog e boa sorte.

Recentemente, a linha entre animal de serviço e outros cães de trabalho ficou confusa, então aqui estão alguns esclarecimentos sobre as diferenças entre os dois.

Todo mundo está familiarizado com cães de assistência. Você pode até ter visto um no supermercado ou no aeroporto. Talvez você tenha tentado, por engano, acariciá-lo e foi  repreendido pelo proprietário.

Para aqueles que não sabem, existem dois tipos de cães de trabalho: o primeiro é um cão de assistência médica, que pertence a uma classificação do animal de assistência chamado cães de serviço.

Um animal de serviço é treinado para executar uma tarefa específica que não pode ser concluída pelo proprietário do animal. Essa classificação leva a compreensão de que um cão foi especialmente treinado para aderir a um conjunto rigoroso de diretrizes e tarefas.

Tradicionalmente, os animais de serviço têm o papel de ajudar as pessoas com deficiências físicas ou mentais graves que impedem a função diária normal.

Por exemplo, para alguém que perdeu a visão, um cão-guia é um animal de serviço que age como os olhos do dono cego. O cão-guia ajuda seu dono enquanto os dois trabalham juntos para se moverem pelo mundo. Em outras palavras, o cão de serviço completa o trabalho físico que seu dono é incapaz de fazer sozinho.

Leia também  “Está todo mundo indo embora”

Quatro raças de cães demonstram fortes taxas de sucesso quando se trata de treinamento para serviço: labradores, golden retriever e pastores alemães. Cães menores também podem trabalhar como cães de serviço. Eles nem sempre podem puxar ou guiar, mas podem funcionar como cães de alerta médico eficazes.

A maioria dos cães geralmente treina por dois a quatro meses antes de iniciar o serviço. Alguns cães de serviço usam um colete colorido, mas isso não é um requisito; portanto, você não deve esperar vê-lo em todos os cães de serviço. Um colete azul, no entanto, é uma indicação de que o cão está ajudando alguém com deficiência.

Um animal de apoio emocional, às vezes chamado de “cão de terapia”, é qualquer animal que ofereça conforto psicológico ao seu dono. Para que um cão seja declarado como um animal de apoio emocional, deve haver documentação médica.

Ao contrário dos animais de serviço, os animais de apoio emocional não se limitam a ser cães. Alguns dos animais de serviço mais não tradicionais incluem pássaros, répteis e até macacos.

Existem algumas doenças emocionais importantes que requerem o uso de um animal de apoio emocional. Mais comumente, os animais de apoio emocional são prescritos para aqueles que sofrem de traumas passados, como agressão ou TEPT.

Cães de terapia e animais de apoio emocional também são uma solução para aqueles que sofrem de ansiedade social severa devido a incapacidade mental ou emocional. Em todos os casos, o papel do animal de apoio emocional é ajudar e confortar o proprietário.

Existem milhares de histórias de amor comoventes testemunhando do fato de que cães de serviço e apoio são trabalhadores e companheiros preciosos para os seres humanos e famílias.

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!