Por mais que seja a maior premiação do mundo do cinema, o Oscar muitas vezes é contestado pelos telespectadores. Para muitos, os vencedores escolhidos pela Academia são, no mínimo, questionáveis.

A maior prova disso é que algumas das maiores bilheterias do mundo nunca foram sequer indicadas para a premiação. Ainda que Avatar e Titanic  — nas 2ª e 3ª posições, respectivamente —, por exemplo, tenham ganho estatuetas, outros grandes sucessos não tiveram a mesma sorte.

Campeão nas bilheterias mundiais — e no Brasil —, o longa da Marvel deu um fim à longa narrativa da franquia, construída durante os mais de 20 filmes. No final, Vingadores: Ultimato, de 2019, teve uma bilheteria de quase 2,8 bilhões de dólares, mas não foi indicado à nenhum Oscar em 2020.

Apresentando uma nova personagem — a destemida Rae — o longa da franquia de Star Wars é o 4º mais visto do mundo, com uma bilheteria de 2,06 bilhões de dólares. O Episódio VII, de 2015, foi indicado a 5 categorias no prêmio de 2016 — incluindo Melhor Trilha Sonora, Melhor Edição e Melhores Efeitos Visuais —, mas não levou nenhuma estatueta.

Apresentando um novo formato para o clássico de 1993, o filme de 2015 trouxe novos personagens e efeitos especiais para os temidos dinossauros. Com essa fórmula, conquistou o 6º lugar entre os filmes mais vistos do mundo, com uma bilheteria de quase 1,7 bilhões de dólares. No entanto, nem chegou perto da premiação da Academia.

Faz tempo que a Disney entendeu que os remakes são a promessa para seus filmes antigos. E essa foi a premissa de O Rei Leão, de 2019. Com uma boa crítica e muitos jovens chorando nos cinemas, o longa é 7º mais visto com 1,65 bilhões de dólares na bilheteria mundial. Mesmo assim, não emocionou a Academia como deveria.

Foi difícil não chorar no final de Velozes e Furiosos 7. Além de dar um fechamento para a famosa franquia, o filme de 2015 ainda homenageou Paul Walker, um dos protagonistas, morto em 2013 — foi o último longa no qual o ator apareceu. Graças à toda essa propaganda, o filme foi o 9º mais visto no mundo, com uma bilheteria de 1,5 bilhões de dólares, mas, assim como os outros, não conquistou os membros da Academia.

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

AnaMaria | Aventuras na História | CARAS | Contigo | Exitoína | Máxima | Sportbuzz | Recreio | Sou+Eu | VivaMais

Copyright Grupo Perfil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Perfil.com Ltda.

Facebook Comments