Na Praça do CCB, uma estrutura pensada pelo gabinete de arquitetura Promontório com o apoio da Amorim Isolamentos,projetará dois ciclos de cinema ao ar livre, um dedicado a Murray Grigor, outro ao Maio de 68. O primeiro (com filmes falados em inglês sem legendas em português) começa esta sexta, 13, com Infinite Space: The Achitecture of John Lautner, um documentário que retrata a obra do arquiteto John Lautner. Termina a 7 de setembro, com a projecção de três filmes Cumbernauld (45 min)+ Space and Light Revisited (20 min) + In Search For Clairity (48 min). O ciclo sobre o Maio de 68 acontece de 20 de julho a 31 de agosto, com quatro filmes: Os Amantes Regulares, Philippe Garrel (20 jul), Nascido em 68, Olivier Ducastel & Jacques Martineau (3 ago), O Fundo do Ar é Vermelho, Chris Marker (17 ago) e Depois de maio, de Olivier Assayas (31 ago). CCB > Pç. do Império > T. 21 361 2400 > Ciclo Murray Grigor: 13, 27 jul, 10, 24 ago e 7 set sex 21h30 > Ciclo Sobre o Maio de 68 >20 jul-31 ago > grátis

O Lusco-Fusco regressa para a terceira edição em julho, assentando arraiais no pátio do Polo Cultural das Gaivotas, em Lisboa, até setembro. Para lá dos espectáculos de dança e dos concertos, haverá também sessões de cinema ao ar livre. Tome nota: Visita ou Memórias e Confissões, de Manoel de Oliveira (18 jul), Um Homem sem Passado, de Aki Kaurismäki. Segue-se O Intervalo, de Leonardo di Constanzo (1 ago), A Dama de Chandor, de Catarina Mourão (8 ago) e Bonjour, de André Godinho e Gipsofila, de Margarida Leitão (9 ago), Ruínas, de Manuel Mozos e A Casa Esquecida, de Teresa Garcia (22 ago), Polifonias – Paci è Saluta, Michel Giacometti, de Pierre-Marie Goulet (29 ago). O ciclo despede-se com o filme O Salão de Música, de Satyajit Ray (5 set). Polo Cultural das Gaivotas > R. das Gaivotas, 8, Lisboa > T. 21 817 3600 > até 5 set, 21h30 > grátis