O que ela faturou com os direitos de sua mais famosa música rendeu bons frutos financeiros, como “casa e carro” e ainda gera muitos rendimentos à cantora –ela não revela os valores. “Não posso reclamar da minha situação financeira. Dá pra viver com os direitos autorais, sim, e muito bem, obrigada”.

Sobre ter passado anos sumida, ela nega que isso realmente tenha acontecido: “Sei que alguns brasileiros me veem como cantora de uma só música, mas eu tive também outras boas canções. Graças a Deus, durante esses 14 anos minha agenda nunca parou e eu continuei gravando os meus discos”.

E acrescentou: “Faltou aparecer um pouco mais na mídia? Faltou. Hoje, eu tenho as redes  sociais para pedir para as pessoas me acompanharem. Há um tempo atrás não existia essa ferramenta e aí ficou no imaginário que estava sumida”.

Mãe de uma menina de 14 anos, Luka vem chamando atenção também nas redes sociais, com várias selfies ousadas: “Estou mais solta com relação à sensualidade, não tenho mais tanto medo de me expor. Me sinto na melhor fazer da minha vida, mais madura, segura, mais mulher e por que não mostrar isso para as pessoas? Estou feliz e estou bem comigo e isso reflete”.

Vale dizer que Luka já passou por uma depressão há alguns anos. Ela contou que atravessou um momento ruim ao questionar sobre a sua carreira, mas conseguiu superar. “Sofri, mas eu entendi que a vida é uma só e que eu posso me reinventar sem perder a minha essência e o mais incrível que eu descobri é que a minha relação com a música pode até passar pelo mercado, pelo sucesso ou não, mas é uma relação é tão genuína que eu não preciso sofrer. Eu preciso só fazer música e cantar para estar feliz”.