Categorias
Notícias

Dragões da Real, Mancha Verde e Tom Maior são os destaques do 1º dia de desfiles do Grupo Especial de SP

Neste sábado (22), Pérola Negra, Colorado do Brás, Mocidade Alegre, Unidos de Vila Maria, Gaviões da Fiel, Águia de Ouro e Rosas de Ouro vão passar pelo Anhembi no último dia da elite do carnaval paulistano.

Antes de ter um carro preso nos fios na área de dispersão, a vice-campeã do ano passado defendeu o samba-enredo "A Revolução do Riso: A arte de subverter o mundo pelo divino poder da alegria" com referências que foram de Doutores da Alegria a Chaplin.

O desfile teve vários símbolos cristãos: o carro abre-alas era um presépio, as baianas tinham a maçã do pecado na cabeça e as passistas eram as serpentes do paraíso. As arquibancadas foram enfeitadas por bandeirões, sendo um com uma imagem de Jesus.

A Tom Maior transformou uma frase racista em uma ode aos negros no Brasil, com o enredo chamado "É coisa de preto". A frase "as minorias são a maioria" em uma faixa ao lado de símbolos da justiça questionou o tratamento desigual do sistema para pessoas negras.

A escola da Zona Norte homenageou o Líbano com o enredo "Marhaba Lubnãn" ("Olá Líbano", em árabe). O desfile teve muitas telas de led e efeitos especiais, que fizeram sentido mesmo com a claridade.

Comentários