Quatro pessoas morreram na queda de um elevador na noite de hoje em Santos, no litoral de São Paulo. As vítimas eram todas da mesma família. O elevador despencou nove andares. Um inquérito será aberto para apurar o caso.

Procurada, a instituição militar confirmou, por meio de nota, que uma das vítimas era esposa de um subtenente da corporação e que as outras três vítimas eram familiares do militar. A mulher foi identificada como Jucelina Goes. Também estavam no elevador a irmã dela, Lucineide, com o marido, Edilson Donizete, e o filho Eric, de 19 anos.

Jucelina, que morava no prédio, teria descido para buscar os parentes, que haviam chegado de Santo André para passar o ano-novo em Santos. Eles usaram o elevador de serviço, que despencou. Por ser um edifício ligado à corporação, a Marinha está no local apurando a situação.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para lidar com a ocorrência no momento da queda. Ainda não se sabe o que pode ter ocasionado o acidente com o elevador. Uma perícia será realizada no local. A rua foi interditada pela Defesa Civil.

Confira, na íntegra, a nota da Marinha: “A Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), informa com pesar a ocorrência do acidente com o elevador do Edifício Tiffany, Próprio Nacional Residencial de militares na cidade de Santos, que lamentavelmente vitimou a esposa e mais três familiares de um militar que serve na CPSP. O Capitão dos Portos de São Paulo e a Tripulação da Capitania transmitem as condolências aos familiares e amigos pela inestimável perda. A Marinha está dando todo o suporte possível às famílias. O respectivo Inquérito Policial Militar será aberto para apurar o ocorrido.”

A Prefeitura de Santos lamenta profundamente a morte das vítimas do acidente no elevador de serviço do Edifício Tiffany, na noite desta segunda-feira, dia 30 de dezembro, na Rua Guararapes, nº 33, no bairro Vila Belmiro.

Um engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Edificações também foi ao local, acompanhado da equipe técnica da empresa que presta serviços de manutenção dos elevadores do prédio, para acompanhar o início das investigações sobre as causas da queda da cabine.

Os elevadores do edifício Tiffany estão em operação desde 1998. A Vilarta, empresa responsável pela manutenção dos equipamentos, tem documentação regular junto à Prefeitura, incluindo alvará de instalação e funcionamento dos aparelhos, além de ter apresentado no último dia 1° de dezembro o relatório trimestral obrigatório de regularidade, que atesta a responsabilidade técnica de manutenção preventiva realizada recentemente no referido endereço.

Em cumprimento à legislação municipal, cabe à empresa a responsabilidade de garantir a segurança do funcionamento dos elevadores. A Prefeitura faz fiscalizações periódicas em edifícios e especialmente em duas situações: denúncias na Ouvidoria Municipal ou observação de alteração no funcionamento do equipamento nos relatórios de regularidade.

Facebook Comments