O mundo dos famosos esconde segredos inimagináveis pelo público em geral, mas alguns não são mantidos tão escondidos assim, o sigilo acaba e revelações vêm à tona. Ninguém sabe o que é verdade ou mentira, mas os rumores sempre perseguem a maioria dos artistas. Reynaldo Gianecchini é um exemplo perfeito.

O ator carrega, há décadas, o título de galã na Globo, depois de protagonizar diversas novelas na faixa das 19h, 20h e 21h. Seu primeiro grande trabalho foi em Laços de Família e o último, em A Lei do Amor, no ano passado. Agora, ele se dedica ao teatro, apesar de seguir com o contrato em vigor no canal carioca.

No entanto, a vida de Giane sempre foi cheia de altos e baixos, assim como a maioria dos famosos da sua geração. De lá pra cá, ele já enfrentou muita coisa, e é por isso que o TV Foco elencou algumas curiosidades que foram manchete ao longo de todos esses anos, e você as confere a seguir:

Par romântico da veterana em Laços de Família, Gianecchini teve exposta a relação que teve com a atriz em sua biografia, escrita pelo jornalista Guilherme Fiuza, intitulada Giane – Vida, Arte e Luta. Nela, há a seguinte revelação: “Na viagem, tinha pouco texto, muito passeio e bom saquê. O romantismo contagiou os atores”.

No passado, Gianecchini teria tido uma amante, segundo a biografia, e para evitar uma tragédia, a mulher disse ao marido que o ator era gay. Outros rumores se deram pelo fato do namoro com Marília Gabriela, quando começaram a circular boatos de que tudo não passava de fachada, já que ele se relacionava mesmo com Theodoro, filho da loira.

Reynaldo quase morreu de uma parada respiratória por um erro médico, após ter uma veia perfurada na hora que o médico Raul Cutait precisou colocar o cateter, na época em que se tratava de um câncer. Segundo a sua mãe, ele chegou a ficar desfigurado por um período, como consequência desse erro.

Aos 34 anos, Gianecchini curtiu o Carnaval em Salvador, bebeu demais e chegou a levar duas pessoas ao mesmo tempo para a cama. Ele começou a frequentar muitas baladas, mas tudo isso acabou na época que o câncer foi diagnosticado. Hoje, ele curte a noite moderadamente.

Ele e Marília se encontravam nas luas cheias, quando ela decidiu que pegaria um avião sempre que quisesse vê-lo e viajaria para onde ele estivesse. Na última noite dos dois juntos, eles dormiram juntos, abraçados, e caíram no choro no momento da despedida, quando agradeceram pelos momentos vividos.