A harmonização facial tornou-se sucesso entre os famosos no último ano, fazendo com que o aumento de adeptos da técnica aumentasse exponencialmente. Embora o procedimento ainda esteja em alta, as evoluções na estética e a busca por melhorias na própria imagem nunca param.

Considerando isso, um novo método surgiu, prometendo estender a harmonia para todo o corpo, a chamada harmonização corporal. Assim como aconteceu com o processo para a face, o assunto começou a ser conhecido devido à realização por celebridades.

Para esclarecer as 5 principais dúvidas sobre o tema, confira as explicações da dermatologista Dra. Hellisse Bastos.

O que é a harmonização corporal?

De acordo com a médica, consiste em uma combinação de tratamentos para promover mais definição e simetria ao corpo, podendo ser realizada por dermatologistas, cirurgiões plásticos ou fisioterapeutas, a depender da técnica escolhida. É recomendado também melhorar a pele flácida e delinear o contorno corporal sem precisar de cirurgias mais invasivas.

Em quais partes do corpo costuma ser feita?

A dermatologista conta que abdome, costas, quadris e flancos são as áreas mais requisitadas pelas pacientes. Mas ela ressalta que, independentemente de qual parte for realizada, é imprescindível manter uma alimentação balanceada e atividade física, de modo a contribuir nos resultados. Nenhuma área está excluída dessa recomendação.

Quais as técnicas utilizadas?

Segundo a especialista, é necessária uma avaliação individual, pois cada corpo requer um tratamento específico. No entanto, as principais são:

Bioestimuladores de colágeno para promover firmeza da pele e reduzir aparência de flacidez;A infusão de CO2, a qual une quatro procedimentos para melhorar a flacidez e a circulação na região escolhida, além de combater a retenção de líquido e favorecer a lipólise local;Ultraction 3 (Ultrassom Micro e Macrofocado), indicado também para tratar flacidez da pele, tanto corporal como facial, por agir diretamente nas fibras de colágeno. Também ajuda a contornar glúteos, pálpebras, face, abdome e a região acima do joelho;A criolipólise, uma das mais conhecidas, atua na redução da gordura localizada no abdome, flancos, a gordurinha do sutiã, papada e próxima das axilas, coxas, quadril e glúteos;O preenchimento com Ácido Hialurônico, extremamente famoso, devolve volume ao rosto e preenche celulites dos glúteos, cicatrizes, sulcos e rugas.

Leia também  Polido: Clubhouse e os desafios para o marco digital no Brasil

Como é o pós-procedimento?

A principal vantagem da harmonização corporal é não necessitar tempo de recuperação, como em cirurgias e procedimentos mais invasivos, por exemplo. Mesmo assim, alguns cuidados são importantes. “O ideal é resguarda-se da exposição solar pelo prazo de uma semana. Caso a área fique dolorida ou apresente inchaço e hematoma, a depender do método feito, bastará tratá-la para ficar devidamente curado.”, pondera Dra. Hellisse.

Os resultados sempre são alcançados?

Como já dito anteriormente, a harmonização corporal isolada não será suficiente para obter resultados tão satisfatórios. Aliados à técnica, é fundamental manter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos regularmente. A profissional relembra: “Quaisquer procedimentos para diminuir gordura localizada e emagrecimento são importantes dentro de um contexto de tratamento médico associado a uma mudança de hábitos e otimização da saúde”.

Consultoria: Dra. Hellisse Bastos, médica dermatologista.

Comentários