Sempre é um grande momento para estilistas brasileiros quando celebridades internacionais usam peças assinadas por eles. Se é alguém como Beyoncé, o burburinho fica ainda maior. Recentemente, a cantora compareceu a uma premiação calçando sandálias de um famoso designer mineiro. Porém, não foi a primeira vez que ela apostou em peças desenhadas pelas mãos de brasileiros – tanto de marcas baseadas no Brasil que investem no mercado internacional como de etiquetas que nasceram em solo estrangeiro.

No Globo de Ouro 2020, a artista norte-americana usou as sandálias Lenny Sandals, do shoemaker mineiro Alexandre Birman. Disponível nas lojas físicas da marca no Brasil, o modelo escolhido tem cor preta, salto bloco e tiras finas.

Em 2015, Beyoncé também foi vista com sandálias do designer durante férias com a família na Itália. Na ocasião, estava com a rasteira Nessie, em estampa de píton. Aliás, os dias de lazer costumam ser os principais momentos em que a cantora aposta em peças brasileiras.

Birman, que é CEO do grupo Arezzo & Co, inaugurou a primeira butique da marca homônima em Brasília no mês de dezembro. Queridinho entre as celebridades, já calçou nomes como Kim Kardashian, Kylie Jenner, Halsey e Julia Roberts.

A estilista alagoana Martha Medeiros, que comanda a marca homônima, é outra que já viu suas criações em Beyoncé. Em outubro do ano passado, a cantora usou um vestido branco com rendas renascença, misturando saia e top.

Alguns anos antes, em 2013, Bey fez shows no Brasil. Durante alguns dias de descanso em Trancoso, na Bahia, a artista vestiu uma saia longa e rendada by Martha Medeiros, na cor branca.

Além de várias atrizes, modelos e influenciadoras digitais brasileiras, a marca já vestiu Janelle Monáe e Violett Beane. O carro-chefe da etiqueta, lançada em 2004, é a renda feita por artesãs nordestinas.

Leia também  'Amanda Nunes vs Kim Kardashian'

Decorado com bordados de 18 mil pérolas e detalhes como canutilhos e cristais, um body da Maison Alexandrine apareceu no videoclipe de Spirit, lançado em julho de 2019. A canção faz parte do álbum The Lion King: The Gift, com curadoria de Beyoncé e canções interpretadas por ela, e da trilha sonora do remake de O Rei Leão.

A etiqueta foi criada no Brasil em 2014, sob comando da CEO e diretora criativa Alexandra Fructuoso, portuguesa radicada no país. O trabalho handmade é o grande destaque em seus vestidos de festa, confeccionados por profissionais especializados em costura e bordado sob medida.

Queen B comemorou o aniversário de 37 anos, em setembro de 2018, com uma bolsa de palha de milho em mãos, da Nannacay. O acessório tem formato arredondado e penacho de lã, tecido oriundo dos Andes Peruanos. Na ocasião, ela estava em Porto Cervo, na ilha italiana Sardenha, com um look leve e cor-de-rosa.

A marca foi criada por Marcia Kemp em 2014. Além de ser proprietária e CEO, a empresária é diretora criativa e transforma em peças de luxo o trabalho de artesãs do Equador, Peru e de algumas regiões do Brasil.

Bey não é a única celebridade que curte o trabalho da label: a lista inclui Gisele Bündchen, Alessandra Ambrosio, Poppy Delevingne e várias outras. Nannacay é uma versão “abrasileirada” de Nannakay, nome de origem Quechua Aimara que significa “irmandade de mulheres”.

Em outro momento de lazer, em julho de 2018, Beyoncé optou pela bolsa Balaio, primeiro modelo lançado pela marca WaiWai Rio. O acessório redondo de palha, com alça e franja vermelha, complementou um visual com vestido Dolce & Gabbana, óculos Christiana Jones e sandálias Aquazzura.

O nome da etiqueta carioca, fundada em 2015 por Leo Neves, é uma homenagem às tribos indígenas do Brasil. Com a essência do próprio designer e a vibe tropical do Rio de Janeiro, as peças são artesanais e têm pegada slow fashion, feitas de materiais como palha e madeira.

Leia também  5 celebridades que têm um podcast para você acompanhar!

Alguns dias antes do passeio de Queen B em um balneário de Cannes, quem também apareceu com uma peça da WaiWai foi Dua Lipa. A popstar britânica, no entanto, usou o modelo Jabuticaba Bag.

Beyoncé usou joias da marca brasileira Maxior Joias em várias ocasiões. A mais recente foi a inauguração do estúdio Tyler Perry, em Atlanta, no fim do ano passado, com um anel. Anos antes, as pulseiras exclusivas Caminhos Maxior adornaram o look de Bey em um jantar pré-Oscar, no começo de 2017.

As criações da joalheria já complementaram os looks de várias celebridades internacionais A-list. Taylor Swift, Rihanna, Cara Delevingne (no Met Gala!), Kourtney Kardashian e Drew Barrymore são alguns nomes entre muitos.

Assim como um par de brincos da Maxior, um macacão de tricô da grife GIG Couture apareceu no álbum visual Lemonade, lançado em abril de 2016. O jumpsuit, feito sob medida para a artista, estreou na passarela do São Paulo Fashion Week na temporada verão 2016.

Os painéis do designer e arquiteto escocês Charles Rennie Mackintosh inspiraram os detalhes em jacquard do modelito. A GIG tem direção criativa da estilista Gina Guerra, cofundadora da marca com Patricia Schettino. Bey conheceu a label em Nova York.

Em junho de 2016, Beyoncé usou um maiô da coleção de verão 2015 da marca de moda praia Cia. Marítima. O body estampado tinha decotes laterais e mangas longas. O momento não poderia ser outro: a aparição ocorreu durante as férias da cantora no Havaí.

Outro momento em que a grife de beachwear vestiu Bey foi com um kaftan estampado, bem no começo de 2015, durante viagem ao Camboja. A cantora apareceu ao lado do marido, Jay Z, e complementou o visual com uma calça camuflada.

Leia também  Datena é contratado pelo SBT, mas é demitido por Silvio Santos horas depois

O ano de 2016 foi cheio de itens de designers brasileiros no guarda-roupa da cantora norte-americana. Durante viagem a Paris, com o marido, ela calçou a sandália Diana, da gaúcha Paula Cademartori, radicada na Itália, onde as peças são fabricadas.

A marca fez parte do portfólio do grupo italiano OTB durante três anos. No fim de 2019, Paula reassumiu o controle. A promessa é reinaugurá-la em 2020, ano do aniversário de uma década da label. Lady Gaga e Jessica Alba também estão entre as clientes da grife homônima, com base na Itália.

Nossa lista fecha com mais uma peça made in Italy, mas com design de uma estilista brasileira. Em abril de 2016, Queen B surgiu em um clique com a filha, Blue Ivy Carter, usando um vestido plissado criado pela gaúcha-italiana Barbara Casasola, criadora da CASASOLA.

Feita com exclusividade para o e-commerce de luxo Net-a-Porter, a peça fez parte da coleção verão 2015. Em comprimento midi e cor metálica, o vestido tinha mangas longas. Um look da mesma coleção cativou a irmã de Queen B, a também cantora Solange Knowles. Kate Middleton também já vestiu produções by Barbara Casasola.

Depois das sandálias de Alexandre Birman, estamos na expectativa para ver Queen B com peças de outras marcas e designers brasileiros ao longo de 2020. Quem sabe, será um ano cheio delas, como foi 2016. Não deixe de conferir também os estilistas internacionais que Bey alavancou com seu toque de Midas.

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!