O líder da investigação que resultou na apreensão de madeira ilegal na Amazônia, o delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva, ironizou na quinta-feira (22) que o desmatamento no Brasil vai acabar, até 2030, ‘por falta de floresta’.

A afirmação veio após a fala do presidente Jair Bolsonaro que, durante a Cúpula de Líderes sobre o Clima, assumiu o compromisso de eliminar o desmatamento ilegal do país em nove anos e que o país irá atingir a neutralidade climática em 2050.

Em seu perfil no Twitter, Saraiva defendeu que é ‘hora de lutar pela Floresta’ e de ‘mostrar que a Amazônia importa’. ‘Não vai passar boiada nenhuma!!!’, registrou ainda o delegado em letras maiúsculas.

A última frase de Saraiva faz alusão a uma fala do ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles em abril do ano passado. Na ocasião, Salles disse que era preciso aproveitar a ‘oportunidade’que o governo federal estava ganhando com a pandemia do novo coronavírus para ‘ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas’.

Envolvido em todas essas polêmicas, Salles passou as vésperas da conferência internacional batendo boca com pessoas ans redes sociais após um tuitaço pedindo sua saída. Uma das celebridades que defenderam o #ForaSalles foi a cantora Anitta, a qual teve sua mensagem compartilhada por Saraiva.

Comentários