Fernanda Gentil, Luciano Huck, Fafá de Belém e Marcelo D2 – Reprodução

Fernanda Gentil, Luciano Huck, Fafá de Belém e Marcelo D2Reprodução

Por O Dia

Publicado 19/06/2021 18:29 | Atualizado 19/06/2021 18:34

Cerca de 15 meses após início da pandemia do novo coronavírus, o Brasil atingiu, neste sábado, a marca de 500 mil mortes por covid-19. Chegando a 500.022 óbitos e 17.822.659 casos confirmados. Alguns famosos usaram as redes sociais para lamentarem a marca triste e histórica.

Durante a transmissão do “Se Joga”, nesta tarde, Fernanda Gentil lamentou o número e lembrou o amigo Paulo Gustavo, morto no início de maio, em decorrência a complicações causadas pelo coronavírus. “Estamos ao vivo nessa missão de fazer você se distrair e tentar esquecer o que vivemos lá fora. E jamais esquecer esse número que chegamos hoje, mais de 500 mil mortes por covid no Brasil. A pandemia não acabou. Todos os cuidados continuam sendo muito necessário”, disse a apresentadora.

“Como diz nosso saudoso Paulo Gustavo, entreter, rir e também distrair, alegrar, é sim um ato de resistência”, enfatizou. 

Já Luciano Huck usou o Twitter para falar sobre o assunto. Triste demais: 500 mil vítimas da Covid-19. São vidas, histórias e sonhos interrompidos. Famílias arruinadas. Amores sabotados. Em cem anos, é a maior tragédia sanitária, social, educacional e política do país. Dava pra ser diferente. O negacionismo mata”, escreveu.

Triste demais: 500 mil vítimas da Covid-19. São vidas, histórias e sonhos interrompidos. Famílias arruinadas. Amores sabotados. Em cem anos, é a maior tragédia sanitária, social, educacional e política do país. Dava pra ser diferente. O negacionismo mata.

— Luciano Huck (@LucianoHuck) June 19, 2021

Na mesma rede social, Fafá de Belém chamou o número de “marca nefasta”. “Hoje batemos a marca NEFASTA de 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil. Uma doença para a qual JÁ EXISTE vacina, mas ela não chegou para todos porque o governo escolheu o negacionismo e rejeitou DEZENAS de ofertas. Quantos mais perderemos? Basta!!”.

Leia também  Deborah Secco se despede das Maldivas

Hoje batemos a marca NEFASTA de 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil. Uma doença para a qual JÁ EXISTE vacina, mas ela não chegou para todos porque o governo escolheu o negacionismo e rejeitou DEZENAS de ofertas. Quantos mais perderemos? Basta!! #500MilMortos

@MidiaNINJA pic.twitter.com/j7Gw469OsB

— Fafá de Belém (@fafadbelem) June 19, 2021

 “500 mil mortes, não é descaso é um projeto de espalhar o vírus pelo país e causar o caos….temos que parar esse governo genocida senão vamos dobrar essa marca”, escreveu Marcelo D2.

500 mil mortes, não é descaso é um projeto de espalhar o vírus pelo país e causar o caos….temos que parar esse governo genocida senão vamos dobrar essa marca #ForaBolsonaro19J

— Marcelo D2 (@Marcelodedois) June 19, 2021

Armando Babaioff também se manifestou: “Eles deixaram a COVID se espalhar. Eles mentiram sobre a doença, negaram a vacina, abandonaram a saúde e a economia do país. Eles precisam pagar por isso. Eles deixaram meio milhão de pessoas morrerem”.

Eles deixaram a COVID se espalhar. Eles mentiram sobre a doença, negaram a vacina, abandonaram a saúde e a economia do país. Eles precisam pagar por isso.

Eles deixaram meio milhão de pessoas morrerem. pic.twitter.com/Jxsl7Tf40i

— Armando Babaioff VACINA SIM! (@babaioff) June 19, 2021

“Negacionismo + Corrupção + Psicopatia + Incompetência + Arrogância = GENOCÍDIO. Meio MILHÃO de mortos por COVID no Brasil”, escreveu Rachel Sheherazade.

Negacionismo + Corrupção + Psicopatia + Incompetência + Arrogância = GENOCÍDIO

19/06/2020Meio MILHÃO de mortos por COVID no Brasil pic.twitter.com/TqpQALsJhJ

— Rachel Sheherazade #VacinaJá (@RachelSherazade) June 19, 2021 Neste sábado, diversas cidades no Brasil amanheceram com manifestantes, que foram para as ruas para protestar contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em defesa da vacinação e das medidas restritivas contra a covid-19. Chico Buarque e Samantha Schmütz foram alguns dos famosos que fizeram questão de comparecer às manifestações.
Chico foi ao centro do Rio. O cantor, de 77 anos, tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19 em abril. Samantha, que já havia participado do primeiro ato, no dia 29 de maio, também compareceu ao segundo. No Instagram, a atriz publicou uma foto ao lado do ator Paulo Betti. “Artista de verdade luta”, escreveu Samantha na legenda.

Leia também  Record TV lança chamada promocional do Ilha Record; assista 

 

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias