Scooter Braun, um dos nomes mais influentes da indústria de entretenimento americana e famoso por descobrir Justin Bieber, enfrenta um processo milionário por parte de Peter Comisar, antigo parceiro comercial do empresário.

O motivo da batalha legal é uma proposta fracassada de lançar um fundo financeiro, com investimento milionário por parte de supostos contatos de Braun.

Por outro lado, o executivo do entretenimento acusa Comisar de busca lucro por meio de demandas judiciais “extorsivas” e “oportunistas”.

Comisar processa Braun, sua empresa Ithaca Holdings e o parceiro de negócios David Bolno por fraude e quebra de contrato. A queixa foi apresentada no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, nos Estados Unidos.

O negócio fracassado visava explorar a convergência de mídia, comércio e marcas de consumo associados a celebridades.

Segundo a acusação, um ano após a entrada de Comisar na empresa, Braun suspendeu o seu salário e renegou os compromissos financeiros do negócio.

Comisar alega ter levado com ele profissionais da Guggenheim Securities, sua antiga empresa. Braun teria se negado a pagar os bônus devidos a eles.

O processo tem ainda alegações de investimentos em outra empresa do grupo, que concorreria com o fundo financeiro dos dois, a Scope Capital.

Braun, por sua vez, afirma que investiu US$ 5 milhões, o que incluiu pagamento anual de US$ 3 milhões de Comisar.

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!