A vacinação contra a Covid-19 para pessoas com comorbidades e deficiências quebrou o sigilo médico dos famosos. Alguns nomes conhecidos da televisão revelaram doenças até então pouco conhecidas por seus fãs. Taís Araujo e Fernanda Gentil, por exemplo, falaram sobre o fato de serem asmáticas. Mayana Moura, por sua vez, desabafou sobre seu transtorno bipolar.

Mais do que surpreenderem seus seguidores e abrirem a intimidade –ou demonstrarem fragilidade para alguns–, as celebridades prestam serviço ao alertarem a população sobre seus direitos.

Desde abril, o Ministério da Saúde definiu uma estratégia para a vacinação contra a Covid-19 para pessoas com comorbidades –incluindo algumas doenças raras–, deficiência permanente, gestantes e puérperas com até 45 dias pós-parto.

“A estimativa é de que mais de 28 milhões de pessoas façam parte desses grupos, que serão os próximos a serem contemplados na campanha. Por isso, a vacinação foi dividida em duas etapas, priorizando a população de acordo com a idade e o maior risco de gravidade e óbito”, comunicou o órgão.

Para saber quem pode tomar a vacina na fase atual, é preciso se informar. O primeiro passo é procurar a prefeitura ou secretaria municipal de saúde da sua cidade para saber sobre o cronograma de imunização. Veja também a necessidade de apresentar exame, receita ou relatório médico. Para mais informações, acesse o site do Ministério da Saúde.

Confira famosos vacinados por comorbidades ou deficiência:

José Loreto

Diagnosticado com diabetes do tipo 1 desde os 14 anos,José Loreto foi vacinado em 14 de maio, no Rio de Janeiro. O ator de 36 anos recebeu a imunização em Niterói, no Rio de Janeiro. “Junto da vacina vem a esperança e a dor pelos que se foram. Vacina já para todos”, comentou o artista ao compartilhar o vídeo do momento.

Em recente entrevista para o site Quem, Loreto contou como descobriu a doença durante uma viagem com a família para Natal, no Rio Grande do Norte. “A gente ia de ônibus para praias distantes, não tinha banheiro, e eu pedia para parar de meia em meia hora para fazer xixi. Achavam que eu estava de ‘gracinha’, mas na verdade, eu estava com a glicose alta, sentindo muita sede e bebendo muito líquido para eliminar a glicose excedente pela urina”, relembrou.

“Um dos sintomas da diabetes é justamente a sede e a vontade de urinar descomunal. Então, meu pai começou a desconfiar e, quando voltamos para Niterói, fiz os exames e descobri que estava diabético”, contou.

Luiza Possi

Grávida de quatro meses de seu segundo filho e asmática,Luiza Possi tomou a primeira dose em 18 de maio. A cantora de 36 anos celebrou a ocasião com um vídeo em seu Instagram.

“Viva o SUS [Sistema Único de Saúde]! Viva a ciência! Chegou meu dia, e juro, uma alegria muito grande! Hoje foi dia de grávida com comorbidade, no caso tenho asma. Então, fui lá e tomei a vacina da Pfizer! Só rezo para que esse dia chegue para todos os brasileiros”, compartilhou.

Leia também  Ain't Worried (feat. Luísa Sonza & Diarra Sylla) | Bruno Martini | Tradução

Em recente publicação em suas redes sociais, a mãe de Lucca, de um aninho, revelou temor em relação ao coronavírus. “Com a gravidez aumentou a preocupação com a Covid-19. Eu viro grupo de risco. Dá muito medo, mas não gosto de viver sob o medo não, então, estamos firmes”, admitiu.

Vanessa da Mata

A cantora Vanessa da Mata, de 45 anos, obteve a primeira aplicação da vacina contra o coronavírus em 19 de maio. A artista procurou o posto de saúde por ter pressão alta e apenas um rim.

“Meu momento chegou! Acabei de tomar a primeira dose da vacina. Mesmo com trauma de agulha, pelas muitas doenças de infância, retirada de um rim, febre reumática etc. Ainda tremo muito, mas mais vale uma agulhada salvadora do que várias numa UTI [Unidade de Terapia Intensiva] e um tubo garganta abaixo, fora os riscos mais graves etc. Pense nisso. Vacina é vida”, declarou em seu Instagram.

A intérprete de Não Me Deixe Só perdeu um rim na infância por ser uma “criança muito doente entre os quatro e 12 anos”. “Perdi um rim, tive toxoplasmose, febre reumática, que me fez tomar benzetacil durante muito tempo, cólicas renais absurdas. Foi muito punk”, declarou em entrevista para o G1 em 2013.

Marcus Majella

Por ser hipertenso,Marcus Majella, de 42 anos, tomou a vacina contra a Covid-19 em 19 de maio no Rio de Janeiro, e aproveitou a visibilidade do evento para fazer um tributo a Paulo Gustavo (1978-2021), que morreu em decorrência de complicações causadas pelo coronavírus.

“[O Paulo Gustavo] Falava para mim toda semana: ‘Marquinhos, cuida da sua saúde, porque a senhora é hipertensa, ‘viado’.’ Estou me cuidando, querido amigo. Por ser hipertensa, me vacinei hoje, aos 42 anos, no Rio de Janeiro”, escreveu no Instagram.

O ator e humorista foi ao posto de vacinação usando uma camiseta branca com a foto do seu amigo estampada no peito.

Mayana Moura

Mayana Moura, 38 anos, sofre de transtorno bipolar e foi vacinada na sexta-feira (21), no Rio de Janeiro. Porém, não foi tão fácil conseguir a imunização. A atriz, que interpretou Satanás em Jesus (2018), na Record, fez um desabafo em sua rede social após ter encontrado dificuldades em seu atendimento no posto do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro.

“A prefeitura do Rio de Janeiro incluiu a doença psicossocial na lista de deficiência, não na lista de comorbidades. Não confundam. Porque vão querer dizer para vocês que vocês não estão na lista de comorbidades. E não estão mesmo, estão na de deficiência”, protestou.

“Saiba os seus direitos. Consiga o máximo de informação possível e vá. Foi anunciado pela própria Prefeitura do Rio de Janeiro que pessoas com problemas psicossociais teriam direito à prioridade. Não desista. Feliz de estar enfim vacinada e triste de ver o Brasil mais uma vez ser esse lugar instável e confuso”, lamentou.

Leia também  Adriane Galisteu relembra a primeira vez: 'Horrível' Adriane Galisteu relembra a primeira vez: 'Horrível' | Celebridades

Em entrevista ao site Quem, a atriz contou que foi diagnosticada com bipolaridade tipo 1 aos 34 anos. “Desde então, não fico sem remédio e acompanhamento médico. Tanto que nunca mais tive nenhuma crise. Não tem cura o que tenho, mas com a medicação e a terapia, tenho uma vida normal. Terei que tomar remédio para o resto da vida. E faço terapia duas vezes na semana. Fiquei muito feliz que fui vacinada”, declarou.

A artista deletou a publicação de protesto de seu Instagram, mas o alerta para a população se informar repercutiu.

Taís Araujo

De férias após Amor de Mãe, na Globo, Taís Araujo foi imunizada na última quinta-feira (20), no Rio de Janeiro, por ser asmática. Antes de ir ao posto de vacinação, a artista de 42 anos revelou que procurou seus médicos para entender se realmente poderia ser vacinada ou se era melhor aguardar sua faixa etária. Em novembro do ano passado, ela e Lázaro Ramos testaram positivo para coronavírus com sintomas leves.

Ao receber a primeira dose, a atriz fez uma alerta aos seus seguidores sobre a importância da vacinação. “Hoje foi meu dia de tomar a vacina, eu tenho asma grave e faço parte do grupo com comorbidade. É fundamental que toda a população seja vacinada e confira o calendário de sua cidade”, iniciou.

“Precisamos nos proteger e proteger as outras pessoas, portanto mesmo vacinados vamos manter os cuidados: usar sempre a máscara e higienizar as mãos com álcool 70% e lavar as mãos com sabão. Cuidem-se”, finalizou.

Rafael Cardoso

Intérprete de Renzo em Salve-se Quem Puder, na Globo, Rafael Cardoso conseguiu a primeira aplicação da vacina contra a Covid-19 na segunda-feira (24). Ele tem miocardiopatia hipertrófica assimétrica.

Aos 35 anos, o ator recebeu a AstraZeneca. Mari Bridi, mulher do artista, gravou o momento em seu Instagram e a explicação do marido por ter sido imunizado. “Eu tenho comorbidade, gente. Senão eu esperaria”, observou ele. “Ele tem uma condição congênita do coração. Nasceu assim e se cuida. Eu não sou, tenho 36 e só vou tomar em agosto”, completou Mari.

Kelly Key

Kelly Key tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus na segunda-feira (24), no Rio de Janeiro. A cantora, de 38 anos, sofre de psoríase, uma doença autoimune, e faz uso de remédio imunossupressor.

“Faço parte do grupo de comorbidade. Recebi a primeira dose da vacina e junto com ela, uma dose de esperança! Eu desejo que outras pessoas também possam sentir essa esperança que só é possível com a vacina”, escreveu ao compartilhar a ocasião no Instagram.

A intérprete do sucesso Baba ainda publicou em seus Stories os remédios e receitas que levou para comprovar sua comorbidade. Ao final, ela mostrou também que no seu comprovante de vacina está marcado pelo médico que ela é uma pessoa imunodeficiente.

Leia também  10 Youtubers que mais faturam com o youtube

Fernanda Gentil

Apresentadora do Se Joga, na Globo, Fernanda Gentil foi vacinada na segunda (24), no Rio de Janeiro. A comunicadora de 34 anos sofre de asma grave desde a infância e fez um texto para refletir sobre o fato de sua condição estar na lista de comorbidades.

“A asma que tenho desde criança, que tanto me fez dormir em hospitais tomando corticoide na veia, que me tira a respiração em incontáveis episódios na minha vida, ela que já quase me levou por duas vezes, que me tirou da transmissão da Copa da Rússia por um dia, que tanto assombrou meus pais quando eu era pequena… Então, hoje ela deu uma trégua nas preocupações e me incluiu no grupo prioritário para a vacinação”, escreveu em sua rede social.

“Metade de mim é emoção por me sentir um pouco mais protegida, e outra é pura lamentação por tanta gente que podia ter passado por isso e não teve tempo. Não teve tempo, não: teve o seu tempo tirado! Lamento muito por tantas famílias que perderam pessoas amadas para um vírus contra o qual já existe vacina”, protestou.

Pedro Neschling

Pedro Neschling, de 38 anos, foi vacinado na terça-feira (25), no Rio de Janeiro, e compartilhou o acontecimento em sua rede social. O filho de Lucélia Santos é deficiente auditivo e, inclusive, faz uso de aparelho para escutar.

“A alegria que esse deficiente auditivo permanente sentiu ao levar essa agulhada contrasta com a tristeza pelas mais de 450 mil vidas perdidas até aqui graças à política negacionista do governo federal”, escreveu ele ao ser imunizado.

Na mesma ocasião, explicou para um seguidor o motivo de ter conseguido ser vacinado. “Não tenho comorbidade. Sou deficiente auditivo permanente. Portanto, elegível para vacinação na minha cidade”, esclareceu.

“Com todo respeito, no momento em que vivemos, é muito mais produtivo celebrar quem está sendo vacinado e cobrar vacina para todos o quanto antes do que virar ‘fiscal da comorbidade'”, rebateu.

Em 2019, Neschling falou publicamente sobre a perda de audição em seu Instagram. “Pouca gente sabe, mas eu sou deficiente auditivo. O famoso surdo. ‘Ah, Pedro, como assim? Mas você não ouve?’. Sim, apesar da minha grave perda em algumas frequências –eu praticamente não escuto agudo– tenho a capacidade de ouvir um tanto”, detalhou.

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!