De quarta a domingo, Santa Catarina receberá a segunda edição do Festival de Música Contemporânea Brasileira (MCB) Edino Krieger, com atividades gratuitas e abertas ao público. Neste ano, além de trazer para o Sul do Brasil uma mostra significativa da produção musical da atualidade e criar espaço para a divulgação de novos compositores, por meio do Concurso de Composições, celebra os 90 anos do brusquense Edino Krieger e faz homenagem especial ao compositor brasileiro Edmundo Villani-Côrtes. A abertura ocorre em Brusque na quarta-feira, com a presença de Krieger.

As atividades acontecem em palcos diversos, em Brusque e Florianópolis. Terá atrações no Hospital Infantil Joana de Gusmão, onde os músicos levam alegria para os pacientes, passando pelo auditório do Departamento de Música da Udesc, visitando o Instituto Aldo Krieger, em Brusque, e culminando em dois teatros da Capital, o Álvaro de Carvalho, o TAC, e o Ademir Rosa, no CIC.

Tendo como inspiração as Bienais de Música Brasileira Contemporânea do Rio de Janeiro, idealizadas por Edino Krieger, o Festival terá também com um Concurso de Composições, um dos únicos eventos no Sul do Brasil que incentiva a criação entre novos compositores. Em 2018, o concurso alcançou 29 universidades, recebendo 108 composições, das quais nove foram selecionadas e serão executadas para o público, no dia 28 de setembro, no TAC.

No encerramento, o 2º MCB trará ao público a apresentação de obras do pai de Edino, Aldo, do filho Edu Krieger e do próprio Edino. O espetáculo contará com um sexteto conduzido por Edu Krieger e também com a presença do Octecto Vocal da Polyphonia Khoros. O show, gratuito, acontecerá no palco do TAC, no domingo (30), às 20h.

Nascido na cidade de Brusque (SC), em 1928, Edino Krieger começou sua instrução em violino aos 7 anos. Entrou no Conservatório Brasileiro de Música e estudou por um ano na renomada escola de música Juilliard School of Music, de Nova York, tornando-se um dos principais nomes da criação musical brasileira. Seu catálogo inclui cerca de 150 obras para orquestra sinfônica e de câmara, oratório, música de câmara, obras para coro e para vozes e instrumentos solistas, além de partituras incidentais para teatro e cinema. Foi presidente da Academia Brasileira de Música e recebeu, entre outros, o Prêmio Música Viva, o Prêmio Internacional da Paz, o primeiro lugar no Concurso Nacional de Composição do Ministério da Educação e foi agraciado com a Medalha de Honra do Cinquentenário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e a Medalha Anita Garibaldi de Santa Catarina..

27/9, 10h – Intervenção musical, no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis 27/09, 14h – Mesa-redonda: “A Música Contemporânea no Ensino Musical”, na Udesc 27/9, 16h – Recital comentado: “Prelúdios e Interlúdios”, de Edmundo Villani-Côrtes, na Udesc 28/9, 20h – Concerto Concurso de Composições, no TAC (Teatro Álvaro de Carvalho)29/9, 20h – Concerto com Camerata Florianópolis & Convidados, no Teatro Ademir Rosa, no CIC (Centro Integrado de Cultura)30/9, 19h – Show de encerramento: Encontro de Gerações & Polyphonia Khoros, no TAC (Teatro Álvaro de Carvalho)