Um festival de música católica deve reunir 80 mil pessoas neste fim de semana no Pavilhão de Eventos do Parque da Cidade, próximo ao estacionamento 1. A 22ª edição do Hallel terá diversos shows e atividades gratuitas neste sábado, das 9h às 20h30, e domingo, das 13h às 21h. A organização do evento, ligado à arquidiocese de Brasília, espera mais visitantes neste ano, já que no ano passado, durante todo o dia de festival, passaram por lá cerca de 60 mil pessoas.

Com mais de 20 atrações musicais, a programação do Hallel inclui shows de bandas brasilienses como Waken Breeze, Francimar Costa e Voz Eterna, além de artistas nacionais — Tony Allyson, Comunidade Colo de Deus e Irmã. Kelly Patrícia — e internacionais, como Martin Valverde. Também haverá um palco destinado somente a grupos de rock.

O festival é dividido em mais de 10 módulos. Neles, haverá apresentações musicais, orações, palestras e pregações. Um desses espaços é o Pessoa Idosa, que vai oferecer atividades para os mais velhos, além de ter médicos e professores para orientar esse público sobre saúde física e mental e qualidade de vida. Também há uma programação voltada para crianças menores de 12 anos no módulo Hallelzinho, com atividades lúdicas de educação religiosa.

Michelly Porto está à frente do módulo Teologia do Corpo, onde haverá palestras, orações e catequese. Ela participa do evento há alguns anos e gosta da união de diversas realidades. “Aqui o jovem pode encontrar vários tipos de espiritualidade”, conta.

Emerson Dutra, vocalista da banda Voz Eterna, já subiu nos palcos do Hallel em outras edições e, neste ano, participa novamente. Ele considera levar o rock para o festival a realização de um sonho. “Antes mesmo de formarmos a banda, cada membro já sonhava com uma participação nesse tipo de evento. E, para nós, tocar lá é o resultado de muito trabalho e esforço para promover a evangelização com esse estilo”, explica.

O grupo Voz Eterna se apresenta nos primeiros domingos do mês na comunidade de Santa Clara, em Ceilândia, e na Paróquia Jesus de Nazaré, em Samambaia, e tenta impactar os jovens. “A música sempre tem uma influência muito grande na formação da juventude. Unir isso a uma mensagem que inspire mudança de vida e promova os valores cristãos com espiritualidade e alegria é nossa missão como banda”, relembra Emerson.

Sobre o 22º Hallel
A novidade desta edição é que pela primeira vez o Hallel será realizado em dois dias. Para quem quer participar, a entrada do festival será feita mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível, que será entregue a instituições de caridade do Distrito Federal (DF), como as ligadas à Secretaria de Assuntos Sociais e a Casa de Santo André.

O tema escolhido para esta edição do festival de música, “O Som da Coragem”, foi inspirado na figura da mulher, como explica o Padre Lucas Gonçalves, que também faz parte da coordenação do evento. “A ideia é mostrar essas guerreiras que ainda sofrem em nossa sociedade, a exemplo de Maria, que na época foi muito corajosa, pois apesar de ter sido julgada por ter engravidado sem ser casada, aceitou ser a mãe de Jesus”, ilustra.