Facebook remove postagens falsas sobre vacinas contra a covid-19

Facebook: rede social vai alterar regras de desinformações (Shana Novak/Getty Images)

Em mais um passo em direção a evitar a disseminação de notícias falsas e também de não repetir os acontecimentos de 2016, o Facebook passou a remover todas as postagens que contém notícias falsas sobre as vacinas do novo coronavírus.

Apesar de a rede social já ter começado a deletar postagens falsas, agora expandiu a lista de conteúdos que podem deixar de fazer parte da plataforma – o Facebook, uma das redes sociais mais usadas no mundo, com 2,7 bilhões de usuários, já foi utilizado para espalhar muitas informações falsas desde o início da pandemia, mas tem trabalhado para monitorar com mais avidez a situação das postagens dos usuários.

A partir de hoje, o Facebook afirmou que irá deletar posts “que afirmam que a covid-19 foi uma doença criada por humanos”, publicações afirmando que as vacinas não são eficazes na proteção do vírus, ou que é melhor ser infectado pelo vírus do que pegar a vacina.

Outra notícia falsa que voltou à tona nos últimos meses foi a de que as vacinas causam autismo – qualquer postagem dessa natureza, a partir de agora, será deletada, sem chance de recuperação, para “fazer com que a desinformacão deixe de alcançar um grande número de pessoas”.

“Vamos começar essa política imediatamente, com foco particular em páginas, grupos, e contas que violam essas regras, e vamos continuar a expandir a nossa política nas próximas semanas. Grupos, páginas, e contas no Facebook e no Instagram que compartilham repetidamente esse tipo de publicações serão removidas de vez. Também estamos pedindo para que alguns administradores de grupos ou membros que tenham violado as políticas sobre covid-19 para aprovar temporariamente todas as publicações dentro de um grupo. Afirmações sobre covid-19 ou vacinas que não violem essas regras, serão elegíveis para uma revisão feita por nosso grupo de checadores terceirizados, e, se forem marcados como falsos, serão etiquetados e removidos”, afirmou o Facebook em uma postagem em seu blog.

Leia também  Mianmar tem novos protestos contra golpe militar após morte de manifestante

Além disso, o Facebook afirmou que vai melhorar seu mecanismo de pesquisas – quando um indivíduo pesquisar sobre assuntos relacionados sobre a vacina da covid-19 na rede social, o site fará um ranking relevante dos resultados e irá prover recursos de terceiros para conectar as pessoas com especialistas de informação sobre imunizantes. No Instagram, o alcance de contas que espalham notícias falsas sobre o vírus será reduzido. “No Instagram, em adição ao alcance das contas que espalham notícias falsas, nas próximas semanas nós tornaremos mais difícil achar contas que tentam fazer com que as pessoas tomem as vacinas”, disse o Facebook.