Segundo a apresentação, o projeto reúne profissionais de diversas facetas da indústria de games, como jogadores de eSports, celebridades e gamers do país com o intuito de “trazer reconhecimento, informação e visibilidade ao setor”. Isso porque, apesar de um dos setores mais lucrativos do mundo, o mercado de games ainda sofre com preconceitos da sociedade.

“Depois de avaliar muitas situações envolvendo jogadores, nós entendemos que existem preconceitos e que às vezes podem ser extremos. Além de causar desconforto, muitas vezes essa falta de informação impede a cultura gamer de alcançar mais pessoas, de atingir outros patamares e também de trazer benefícios”, afirmou Raiff Chaves, Sócio e Diretor de Operações da eBrainz, em comunicado oficial à imprensa.

Para isso, a iniciativa contará com uma campanha beneficente para ajudar “quem precisa e educar as crianças e jovens”. O objetivo da campanha é arrecadar doações para ONGs em um “processo totalmente transparente ao público”, que será realizado por meio de uma parceria com o site de financiamento coletivo Kickante a partir de 17 de agosto (sexta-feira).

Ao fim do período de arrecadação, o Go for Gaming fará um evento comemorativo em 22 de dezembro, também em São Paulo, que contará com a presença de influenciadores gamers e celebridades. A cerimônia será aberta ao público por meio de venda de ingressos e terá atividades relacionadas a jogos dos gêneros battle-royale e first person shooter (FPS).