Tamires, fã de Bon Jovi chamada para o palco durante o show, disse que não entendeu nada do que o cantor falou. “Falou um monte de coisa que não entendi nada, porque sou péssima em inglês.”

“Acho que ele ficou com tanta dó, que tentou falar em português, em espanhol, e falou ‘Te quiero hoje’. E falei ‘Te quiero também”. Foi a única coisa que falamos. Só conseguia ficar olhando pra ele. Lindo, cheiroso, maravilhoso.” Veja o depoimento abaixo:

Ao ser perguntando sobre sua música favorita de Bon Jovi, durante entrevista no Multishow, Malvino Salvador apenas soltou um berro “It’s my time”. Ele errou o nome da música do cantor, “It’s my life”. Veja o momento de empolgação abaixo:

”It’s my TIME”? O que é melhor, Malvino Salvador empolgadão errando o nome da música do @bonjovi na entrevista com a @anaclaraac ou a reação do @didif no final? #BonJoviNoMultishow #RockInRioNoMultishow pic.twitter.com/Y9HwwR9PvE

Ao falar sobre o símbolo do rock feito com as mãos, o famoso “chifrinho”, Eriberto Leão filosofou um pouco, em entrevista ao Multishow. “É o positivo e o negativo em perfeito equilíbrio. Mas o positivo é quem domina, porque o universo está em expansão constante. Pós-Big Bang, o universo expande. O Big Crunch, que seria o Big Bang ao contrário, não é mais considerado pelos físicos”, disse o ator.

“Então, a gente está em expansão constante. São os prótons, que se expandem, é o positivo. O elétron contrai, é o negativo. Então o rock n’ roll é o positivo e o negativo em perfeito equilíbrio. Por que negar o negativo é burrice.”

O maquiador e “digital influencer” Gustavo Fiuza, 22 anos, saiu de Governador Valadares com um macaquinho cheio de fotos de Bebe Rexha no corpo e uma ideia na cabeça: subir no palco da cantora. Ele chegou cedo e foi direto para a frente, onde fez amizade com as fãs de Drake, atração principal da noite. Conseguiu subir no palco ao ser chamado pela cantora. “Ela é muito cheirosa”, disse depois.

“Quando eu soube que iria tocar no Brasil eu pensei: ‘Tenho que conhecê-lo”‘, disse David Grohl, do Foo Figers. “Eu ouvi eles chamando Groovador e saí correndo pra ver. Ele é o cara.”

Alex Kafer encontrou com os integrantes do Slayer em 1994 e contou ao G1 uma história antes de ver o show da banda na edição 2019 do Rock in Rio. Ele comeu hambúrguer com parte da banda e, neste ano, conseguiu autógrafos na foto tirada há 25 anos.